PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Série B: primeiro turno termina com Vasco, Botafogo e Cruzeiro fora do G4

Germán Cano disputa lance em Vasco x Londrina pela Série B - Thiago Ribeiro/AGIF
Germán Cano disputa lance em Vasco x Londrina pela Série B Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/08/2021 23h58

Com cinco campeões do Brasileirão participando pela primeira vez da mesma edição da Série B na história, o primeiro turno da Segundona vai se encerrar sem qualquer um representante do trio composto por Cruzeiro, Botafogo e Vasco no G4, após os jogos do Glorioso e do Cruz-Maltino, realizados na noite de hoje (18).

Restam ainda duas partidas pela 19ª rodada - Brusque x Goiás e Brasil de Pelotas x CSA, nesta quinta-feira (19) -, mas que não alterarão a posição dos três considerados grandes na tabela

Os mineiros terminam o turno na 14ª posição, o Gigante da Colina fica em décimo e o time de General Severiano está em oitavo.

Os cálculos feitos pelas equipes da segunda divisão para garantir o acesso à elite do futebol brasileiro indicam a meta de 64 pontos, o que significa que os três clubes terão de atingir mais que o dobro da pontuação que têm hoje.

O Cruzeiro, por exemplo, fez 21 pontos de 57 possíveis, e chegou a estar por sete rodadas na zona de rebaixamento. Para alcançar os 64, a Raposa precisa de 43 pontos no segundo turno — equivalente ao aproveitamento de 75%.

O Vasco perdeu de virada para o Londrina, em São Januário, e continua com 28 pontos. Para chegar ao objetivo também colocado por Lisca, o Cruz-Maltino tem de conseguir mais 36, ou 63% pontos disputados.

Já o Botafogo, que esteve da segunda até a quinta rodada no G4, está ligeiramente mais próximo do feito que o rival carioca: com 29 pontos, precisa de aproveitamento de 61% nas 19 rodadas que restam

Entre os campeões brasileiros, quem sobra é o Coritiba

Dos clubes campeões do Brasileirão que disputam esta Série B, somente o Coritiba ocupa a zona de classificação à elite. O Coxa, inclusive, é o líder isolado da competição, com 36 pontos.

Ao todo, são dez vitórias, seis empates e três derrotas, com 23 gols a favor e 14 sofridos. O aproveitamento da equipe de Gustavo Morínigo é de 63%. Para chegar aos sonhados 64 pontos, o clube paranaense precisa de mais 28, ou seja, 49% dos pontos que restam na disputa.

Futebol