PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

RMP: "Não consigo achar que o Santos briga por vaga na Libertadores"

Do UOL, em São Paulo

02/08/2021 04h00

Classificação e Jogos

Com um gol de pênalti convertido por Carlos Sánchez, o Santos enfim conquistou sua primeira vitória como visitante no Brasileirão. Jogando na Arena Condá, o Peixe bateu a Chapecoense, lanterna do campeonato, por 1 a 0 neste domingo (1º). Com o triunfo, a equipe espera encontrar o equilíbrio e encerrar as atuações irregulares ao longo da temporada.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte - com os jornalistas Isabela Labate, Renato Maurício Prado, Mauro Cezar Pereira e Rodolfo Rodrigues - o destino do Santos na temporada foi discutido pelos comentaristas, que não se mostraram muito otimistas quanto às chances de a equipe brigar pelo topo da tabela no Brasileirão.

"Não consigo achar que esse Santos vai brigar por uma vaga na Libertadores. Quando começa a se arrumar, perde jogador. Quando o Diniz dá uma arrumadinha, perde o artilheiro. Agora deve perder o Alison. O Santos deve ficar no meio da tabela. Fortaleza e Athletico não vão ficar atrás. Tem muita gente para ficar na frente dele. Flamengo, Palmeiras e Atlético-MG, nem se fala. Não vejo muito futuro para esse Santos. Acho que o Diniz vai tentar garimpar garotos, mas são vendidos um mês depois. O que vai fazer? Não tem como resolver", apontou Renato.

Mesmo em meio a dificuldades, o Peixe tem se saído bem, na visão de Rodrigues. "O Santos não consegue contratar jogador e tem que se virar com essa molecada. Por essa situação, está sobrevivendo bem nesse início de temporada. Teve um começo de Paulista horroroso e até flertou contra o rebaixamento. Conseguiu um início até bom no Brasileirão. Teve alguns tropeços, como aquela derrota para o Atlético-GO em casa, mas se recuperou", comentou.

Mauro ressalta que aquele time vice-campeão da última Libertadores já faz parte do passado, já que perdeu vários jogadores. "O Santos faz uma campanha dentro do que o Santos é hoje. Ele vive outra situação. É mais melancólica pela forma como perde o Kaio Jorge, conseguindo garimpar alguns euros da Juventus, que vai ser generosa e poderia levar o jogador sem pagar um centavo", disse, referindo-se à negociação do atacante.

Para Rodrigues, apesar do trabalho de Fernando Diniz surtir efeito, o torcedor do Santos não deve criar grandes expectativas para a equipe. "O Diniz está dando uma cara para esse time, que não joga naquele 'dinizismo' de valorizar muito o toque de bola. O Santos sai mais para o contra-ataque e joga um pouco mais solto e teve alguns resultados importantes. Fez o que se esperava contra a Chapecoense. Poderia estar melhor na tabela, não fossem esses tropeços em outros jogos. Talvez para brigar entre os cinco, seis primeiros, mas não dá para esperar muito agora sem o Kaio Jorge", concluiu.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol