PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Vasco vê lições positivas em derrota e dá sinais de melhora com Lisca

Martín Benítez e Germán Cano disputam lance em São Paulo x Vasco pela Copa do Brasil - Marcello Zambrana/AGIF
Martín Benítez e Germán Cano disputam lance em São Paulo x Vasco pela Copa do Brasil Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Do UOL, no Rio de Janeiro

30/07/2021 04h00

Classificação e Jogos

A derrota por 2 a 0 para o São Paulo foi muito lamentada por todos no Vasco, é claro, mas o Cruz-maltino tira lições positivas do jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil e vê sinais de melhoras com Lisca.

No segundo jogo sob o comando do novo treinador, a equipe já se mostra mais organizada do que anteriormente e sinaliza que há razões para confiar em dias mais alegres. O técnico analisou o que viu de bom no Morumbi, porém sinalizou que o caminho é longo.

"Ficam muitas lições, muitas situações da partida. Tivemos situações bem positivas de agressão, circulação de bola e combinações interessantes. Equilibramos o jogo no segundo tempo, tivemos oportunidade de empatar no segundo tempo", disse Lisca, que completou:

"Temos de ter calma. Saber que o São Paulo talvez esteja bem mais na nossa frente, apesar de a gente ter equilibrado. Faltou a gente ser bem mais eficaz. Talvez tenhamos criado boas situações para definir, mas precisamos ser mais assertivos nos detalhes".

Apesar dos pontos positivos destacados, um velho fantasma voltou a assombrar os vascaínos: a bola parada. O técnico reconheceu que a equipe ainda peca muito neste momento do jogo e prometeu correções. Em mais um cochilo da zaga, Pablo raspou na bola e matou Vanderlei, sacramentando o triunfo tricolor no Morumbi.

Na última rodada da Série B, os vascaínos golearam o Guarani por 4 a 1, mas viram uma bola alta ser a chave decisiva para o gol bugrino. Lisca quer mais "contundência" no ataque à bola nesses lances:

"Realmente a gente tem analisado isso, é uma situação corriqueira na temporada do Vasco. Procuramos analisar o adversário e mostrar aos jogadores onde eles têm a maior contundência na bola parada. Tomamos um gol na bola parada contra o Guarani numa bola mais viajada, hoje tomamos numa bola mais rápida, mais direcionado. Tínhamos já mapeado a batida do São Paulo. Hoje a bola parada determinou essa vantagem maior para o São Paulo".

Sem muito tempo para correções, o elenco já volta as atenções para a briga pelo retorno à Série A. No sábado (31), o time faz o clássico carioca diante do Botafogo, 21h, no Nilton Santos. Com 22 pontos, os cruz-maltinos ocupam a 7ª posição.

Vasco