PUBLICIDADE
Topo

Santos

Diniz elogia Zanocelo e diz que meia está nos planos: "Futuro brilhante"

Vinicius Zanocelo em ação pelo Santos contra o Independiente - Ivan Storti/Santos FC
Vinicius Zanocelo em ação pelo Santos contra o Independiente Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Colaboração para UOL, em Santos

29/07/2021 04h00

Classificação e Jogos

Após a goleada por 4 a 0 sobre o Juazeirense, ontem, na Vila Belmiro, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, o técnico Fernando Diniz explicou a falta de chances a Vinicius Zanocelo no Santos. O jovem compôs o banco de reservas e não foi acionado ao longo da partida.

Sem Camacho, que atuou pelo Corinthians na competição, Diniz optou por Jean Mota, Carlos Sánchez e Gabriel Pirani no meio. Zanocelo tem apenas oito jogos pelo Peixe, nenhum como titular.

"Meus planos para o Zanocelo são os melhores possíveis. Não é por não entrar em um jogo que exista alguma situação. Tem um futuro brilhante pelo Santos. No Brasil e na Europa. Jogador técnico e forte, mas não achei que tinha que entrar hoje", disse Diniz em coletiva à imprensa.

Entretanto, o meia-atacante tem apenas 121 minutos em campo com o treinador. Ele normalmente é chamado por Diniz nos finais do segundo tempo para dar mais gás ao meio.

A falta de espaço também tem a ver com um meio-campo "encaixado". O comandante santista tem apostado na sequência para Camacho, Jean Mota e Carlos Sánchez. Pirani também está na frente de Zanocelo.

Com a provável saída de Alison, que tem negociação avançada com o Al-Hazem, da Arábia Saudita, é possível que o técnico Fernando Diniz mantenha o trio acima, pois o considera como "ideal" no momento.

Santos