PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Crespo atribui trocas no time do São Paulo ao cansaço: "Eles não são robôs"

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

29/07/2021 01h08

Classificação e Jogos

O São Paulo foi a campo contra o Vasco, pela Copa do Brasil, com um time diferente em relação ao que foi goleado pelo Flamengo no domingo (25), pelo Brasileirão. O técnico Hernán Crespo trocou seis jogadores de uma partida para a outra.

Reinaldo e Orejuela ganharam as posições de Welington e Igor Vinícius nas alas, Igor Gomes entrou na vaga de Liziero e Benítez na de Gabriel Sara no meio, e Pablo começou como titular no ataque, no lugar que era de Marquinhos.

Durante a entrevista coletiva depois da vitória por 2 a 0, Hernán Crespo atribuiu as constantes trocas no time pela questão física. Sem ter tido férias entre uma temporada e outra, o São Paulo tem convivido com muitas lesões.

"Sempre fizemos isso. O calendário é muito difícil e muito apertado. A sucessão de jogos, os jogadores não são robôs. Vamos completar um ano sem descanso. Eles vão ter um ano e meio sem descanso. Ao mesmo tempo, queremos ser competitivos. Somos um dos pouco times que está lutando em três competições diferentes. Queremos continuar. Se talvez, espero que não, em algum momento acabemos eliminados de alguma competição, vamos ter mais tempo para descansar e trabalhar, permitir ao corpo dos atletas descansar um pouco para chegar melhor aos jogos do Brasileirão. Enquanto continuemos competitivos, vai ser sempre assim", explicou.

Mesmo com a precaução, o São Paulo saiu da partida com um problema. O zagueiro Arboleda sentiu um desconforto na coxa ainda no primeiro tempo e precisou ser substituído por Bruno Alves. Ainda não houve uma atualização sobre a gravidade da lesão.

"Tentamos fazer uma escalação com muitos dados, não somente com a capacidade técnica, mas também com recuperações, lesões, eventuais lesões. É um trabalho que não é somente pensar no melhor time, tem que pensar em tudo, pensar nos riscos que podemos correr com a escalação", prosseguiu Crespo.

O resultado de hoje deixa o São Paulo em uma boa situação no confronto. Na volta, em São Januário, o time paulista poderá perder por um gol de diferença que, ainda assim, estará classificado para as quartas de final. Caso o Vasco vença por dois gols de diferença, a partida irá para os pênaltis. O clube carioca se classificará no tempo regulamentar apenas se conseguir uma vitória por três ou mais gols de vantagem.

As duas equipes voltam a se encontrar na próxima quarta-feira (4), às 21h30 (de Brasília). Antes disso, têm clássicos pela frente, ambos no sábado (31). O São Paulo encara o Palmeiras, pelo Brasileirão, às 19h00. Já o Vasco terá o Botafogo pela frente, pela Série B, às 21h.

Confira outras declarações de Hernán Crespo na entrevista coletiva:

Como manter motivados os jogadores que estão fora do time?

Independentemente dos nomes, eu acredito que o fato de vestir a camisa do São Paulo já é motivação suficiente para treinar todos os dias e tentar jogar. Quando você está em um time grande assim, não pode pensar em jogar todos os jogos. Talvez se quiser jogar todos os dias, pode ir para um time com menos competições. Com três competições, antes ou depois vai jogar. E temos 35 jogadores no elenco do São Paulo. Algum atleta muito, outros menos, mas quase todos têm a possibilidade de jogar.

Eles hoje jogaram muito bem. Feliz com o gol do Pablo. Orejuela finalmente jogou 90 minutos. É importante poder contar com muitos jogadores.

Duelos contra o Palmeiras e reencontro com Abel Ferreira

Não posso pensar no passado nem no futuro, porque é impossível. Se quero falar com o Abel, vamos tomar um café, porque moramos no mesmo lugar. Mas é impossível com a quantidade de jogos.

Para mim é um prazer poder enfrentar o último treinador campeão da América. Já enfrentamos três vezes e para mim, pessoalmente, é uma honra ser parte e protagonista do Choque-Rei. Tenho as melhores referências de Abel e, com certeza, vamos ter a possibilidade em dezembro de tomar um café.

São Paulo