PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Trajano: Rogério deveria ser um pouco mais prudente sobre Pedro na coletiva

Do UOL, em São Paulo

24/06/2021 11h37

Classificação e Jogos

O Flamengo venceu o Fortaleza por 2 a 1, com gols de Bruno Henrique, no jogo que marcou a despedida de Gerson, mas quem ganhou destaque foi o atacante Pedro, pela reação que teve ao ser substituído pelo técnico Rogério Ceni, para a entrada de Rodrigo Muniz, com direito a chute em garrafa d'água, atitude que foi criticada pelo treinador.

Em sua participação no programa UOL News Esporte, com Domitila Becker, José Trajano afirma que Rogério errou na crítica ao jogador, citando que ele não fez o mesmo em ocasiões nas quais Gabigol e Gerson deixaram o campo insatisfeitos, e que o assunto poderia ter sido resolvido internamente.

"O Rogério Ceni não é a primeira vez que ele critica, que ele fala mal dos jogadores do elenco do Flamengo. Ele tem um comportamento meio, para mim, inadequado. Eu acho que é o tipo da coisa que ele deveria conversar com o Pedro no vestiário. Ele não faz isso com o Gabigol, o Gabigol é mestre em chutar garrafinha d'água para cima e para baixo, de sair reclamando dele. O Gerson outro dia também fez a mesma coisa", diz Trajano.

O jornalista entende a reação de Pedro em meio ao momento no qual ele deseja atuar pela seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de Tóquio, tendo sido convocado, enquanto o Flamengo já se posicionou que não pretende liberá-lo.

"Dá para entender um pouco o Pedro, dá para entender a desilusão dele, ele queria disputar a Olimpíada, é um jogador jovem, está muito bem, está no auge da forma dele, ele estava na seleção olímpica naqueles jogos lá na Europa e esse imbróglio Flamengo e Comitê Olímpico para ver se ele fica, se não fica, se vai ou se não vai, está deixando ele meio perturbado. Então é uma situação que não é normal que esteja acontecendo com o Pedro", diz Trajano.

"O Rogério Ceni deveria ser um pouco mais prudente na coletiva. Ele poderia dizer 'olha, eu vou conversar com ele sobre isso, ou já conversei, eu entendo o momento dele'. Ele agora tem a torcida contra ele, o Rogério Ceni. Aliás, eu não vejo assim muita afinidade, por mais que ele esteja conseguindo bons resultados, títulos e tal, o Rogério Ceni e o Flamengo. Eu acho que não combina muito, está combinando, mas não combina", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol