PUBLICIDADE
Topo

Liga dos Campeões - 2020/2021

Imprensa inglesa exalta Tuchel e critica meio-campo escalado por Guardiola

Pep Guardiola e Thomas Tuchel se abraçam após fim de jogo entre Chelsea e City - Valerio Pennicino - UEFA/UEFA via Getty Images
Pep Guardiola e Thomas Tuchel se abraçam após fim de jogo entre Chelsea e City Imagem: Valerio Pennicino - UEFA/UEFA via Getty Images

Eder Traskini

Do UOL, em Santos (SP)

29/05/2021 19h15

A imprensa inglesa não gostou do time do Manchester City escalado por Pep Guardiola para a final da Liga dos Campeões, ao ser derrotado por 1 a 0 pelo Chelsea, que faturou a taça 'orelhuda'. O The Athletic estampou que o técnico alemão Thomas Tuchel, dos Bleus, "pensou melhor" do que o espanhol e, por isso, venceu o duelo final.

Guardiola escalou a equipe sem o volante Fernandinho, capitão do time, e surpreendeu a todos. O The Guardian foi além, chamando o treinador do City de "maestro enlouquecido" e afirmando que o grande pensador tático de sua era escolheu um "time com mau funcionamento".

Já o Manchester Evening News afirmou que o Chelsea de Tuchel foi mais direto, incisivo e melhor montado pelo treinador alemão, o qual chamou de "pupilo que superou o mestre".

Nas redes sociais, Guardiola também não escapou de questionamentos. O perfil da "BT Sports" levantou que o treinador escalou ao menos um dos dois entre Fernandinho ou Rodri como titular em 59 dos 60 jogos do ano. Na final, porém, ambos iniciaram no banco de reservas.

A principal surpresa de Guardiola na escalação foi o inglês Raheem Sterling, que só havia sido titular em um dos jogos mata-mata da Liga dos Campeões. Questionado sobre o tema antes da partida, o espanhol fugiu para revelar suas intenções, mas afirmou que o Chelsea atuava com cinco jogadores atrás e que precisava pensar em como criar oportunidades.