PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Sport se pronuncia após caso de homofobia com Gil do Vigor

Ex-BBB Gil do Vigor posa com a camisa do Sport - Reprodução
Ex-BBB Gil do Vigor posa com a camisa do Sport Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/05/2021 18h27

O Sport Recife emitiu um comunicado oficial para se posicionar sobre o caso de homofobia envolvendo um conselheiro do clube e o ex-participante do Big Brother Brasil, Gil do Vigor.

"O Sport Club do Recife é de todos. Gil do Vigor é e será sempre um legítimo representante das cores do Sport. Um clube plural, do povo. A maior torcida do Norte/Nordeste. Não segregamos quem ama o Sport. O amor que une nossa torcida ao clube é incondicional", dizia parte da nota.

Na mesma, a equipe nordestina enfatizou que já está trabalhando para tomar as providências com os envolvidos e reforçou que é contra qualquer tipo de preconceito.

"O Sport e o Conselho Deliberativo garantem que estão tomando todas as providências para que esse e todo e qualquer ato de preconceito seja devidamente penalizado. Obrigado Gil, por levar o nome do Sport para todo o mundo. Pelo Sport Tudo!", finalizava.

Torcedor do Sport, Gil foi convidado pelo clube para conhecer o estádio na última quarta-feira. Lá, ele posou para fotos, deu entrevista e fez a famosa coreografia "tchaki tchaki". O vídeo da visita gerou pouco mais de 1.2 milhão de visualizações nas redes sociais do clube.

Entenda a polêmica

Um áudio de teor homofóbico contra o ex-participante do BBB Gil do Vigor divulgado em um grupo do WhatsApp de conselheiros do Sport ganhou repercussão nas redes sociais nesta sexta-feira (14). As mensagens são atribuídas a Flávio Koury, que se mostra revoltado com a clássica coreografia do economista encenada na Ilha do Retiro.

"Se ele tivesse feito essa dancinha na casa dele ou no bordel, eu não estava nem aí. Foi dentro da Ilha do Retiro, né rapaz? Isso é uma desmoralização! Isso é ausência de vergonha na cara. É isso que estamos vivendo. Não tem mais respeito por pai e filho. É a depravação. Isso é o retrato do que o PT deixou pra gente. É exatamente isso", disse o membro do conselho em um áudio enviado ao UOL pelo também conselheiro e deputado estadual, Romero Albuquerque (PP).

"1,2 milhões [sic] de pessoas achando que o Sport só tem viado, só tem bicha. Vai vender é camisa. A viadagem todinha vai comprar. Vai ser lindo! Se ele tivesse feito a dancinha na casa dele ou no bordel, eu não estava nem aí. Foi dentro da Ilha do Retiro, né rapaz? Isso é uma desmoralização! Isso é ausência de vergonha na cara. É isso que estamos vivendo", completou Flávio Koury.

Presidente se pronuncia

O presidente do Sport, Milton Bivar, repudiou através de sua conta oficial no Twitter as declarações homofóbicas feitas pelo conselheiro Flávio Koury sobre o ex-BBB Gil do Vigor. Nos áudios vazados pelo também conselheiro Romero Albuquerque, Koury afirma que a dança encenada pelo participante dentro da Ilha do Retiro representa uma "uma desmoralização".

Desabafo de Gil

No Twitter, Gil do Vigor disse que esse foi o primeiro ataque homofóbico que ele sofreu após deixar o programa e se sente machucado.

"Primeiro ataque homofóbico que me deparo após o BBB e posso garantir, ainda machuca MUITO! Mas sigo firme e providências serão tomadas. Tirando o dia off para não perder minha alegria por tudo que venho vivendo...... É muita dor!", escreveu.

Futebol