PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Cruzeiro prevê ao menos três reforços e tem missão por futuro de medalhões

Marcelo Moreno é um dos medalhões que estão com futuro indefinido na Toca da Raposa II - Gustavo Aleixo/Cruzeiro
Marcelo Moreno é um dos medalhões que estão com futuro indefinido na Toca da Raposa II Imagem: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

12/05/2021 04h00

Classificação e Jogos

A lacuna sem jogos até a estreia do Cruzeiro na Série B do Campeonato Brasileiro pode ser vista como uma oportunidade para o técnico Felipe Conceição, junto da diretoria do clube, planejar e acertar melhor os pontos dentro e fora de campo para o início da disputa nacional. A estreia da Raposa na Segunda Divisão acontecerá em 28 ou 29 de maio (a data ainda será definida pela CBF), em Sergipe, contra o Confiança.

Segundo apurou o UOL Esporte o departamento de futebol azul pensa em ter entre três ou quatro contratações para a sequência da temporada. Mas, para isso, precisará superar a barreira da falta de poder de barganha no mercado — e falta de convencimento junto aos atletas — por estar com os cofres vazios, sem dinheiro.

As contratações pensadas pelo Cruzeiro, ainda de acordo com o UOL, são buscadas sem custos pela situação financeira do clube. A necessidade identificada para chegada de atletas foi para a lateral direita, o meio-campo e o ataque. Na defesa, há necessidade da chegada de um jogador pela presença apenas do paraguaio Raúl Cáceres, que tem atuado soberano pelo setor. Para o meio, o técnico Felipe Conceição quer a chegada de um volante que tenha bom passe e saia bem para o jogo, no intuito de dinamizar as ações ofensivas da Raposa. E no ataque, a expectativa é por um atleta que possa substituir outras peças que podem estar de saída.

Marcelo Moreno

Um desses jogadores com futuro indefinido é o atacante boliviano Marcelo Moreno. Sem espaço com o técnico Felipe Conceição, o centroavante não atua há quase um mês, tendo jogado apenas em um dos últimos nove jogos, justamente contra o Pouso Alegre, na 10ª rodada do Campeonato Mineiro, em 18 de abril.

Com a chegada de Guilherme Bissoli, ao que tudo indica, o espaço de Marcelo Moreno ficará ainda mais escasso no elenco. Tanto que o jovem atacante que chegou do Athletico-PR foi relacionado para a partida de volta das semifinais do Mineiro contra o América-MG, entrou em campo — mesmo que de forma discreta —, enquanto Moreno nem sequer foi para o banco de reservas.

O que se sabe é que nos bastidores há insatisfação por parte de Marcelo Moreno, já que o jogador não está sendo aproveitado. Tanto que em entrevista recente a um jornalista chileno, o boliviano disse que recebeu investidas de três grandes clubes do Chile. Moreno não citou quais seriam os clubes, mas afirmou que só não deixou a Toca II pela negativa da atual diretoria cruzeirense. As eventuais propostas citadas pelo atacante teriam acontecido entre dezembro de 2020 e janeiro deste ano.

Léo

Outro jogador experiente que está com o futuro indefinido é o zagueiro Léo. O jogador, que cumpre cronograma de recuperação de uma cirurgia no joelho direito, conversa com a diretoria, segundo o UOL, por uma rescisão amigável. O jogador até chegou a dizer em vídeo divulgado recentemente que não tinha interesse de sair do clube. No entanto, o que se sabe nos bastidores é que as duas partes costuram um acordo para uma provável rescisão.

Na última semana, o jogador nem sequer apareceu na foto oficial do elenco com a camisa branca, novo uniforme lançado nos últimos dias.

Ariel Cabral

Outro que não deve ser aproveitado é o volante Ariel Cabral. O meio-campista, que também ficou fora da foto oficial com a camisa branca — assim como Léo —, pode assinar um pré-contrato a partir de julho deste ano. O argentino, que trabalha a parte física na academia e faz atividades em campo na Toca II, espera uma definição de sua situação.

Cruzeiro