PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Jornalista é agredida e ofendida por filmar confusão em jogo no Piauí

Jornalista foi agredida enquanto trabalhava - Reprodução/Twitter
Jornalista foi agredida enquanto trabalhava Imagem: Reprodução/Twitter

Bruno Fernandes e Josué Seixas

Colaboração para o UOL, em Maceió

05/05/2021 22h31

A jornalista Emanuelle Madeira, que trabalha para a TV Clube, afiliada da Globo no Piauí, foi agredida dentro de campo após a partida entre Altos e Fluminense-PI, válida pela 9ª rodada do Campeonato Piauiense, na noite desta quarta-feira (5). Enquanto filmava um bate-boca entre o técnico Wallace Lemos, do Fluminense, e o presidente do Jacaré, Warton Lacerda, a profissional teve o celular arrancado à força e foi agarrada pelo pescoço por um homem com a camisa da estafe do Altos.

Imagens mostram o exato momento em que a jornalista, que fazia a filmagem com um celular no gramado do Estádio Felipão, foi surpreendida por um homem que retirou à força o aparelho de suas mãos, a agrediu e a xingou.

"Ei, ei, não tô sendo filmado aqui, não, moça. Pois é, pois não venha filmar ninguém aqui, não", ameaçou o homem que em seguida toma o celular da jornalista.

A jornalista deixou o estádio escoltada pela Polícia Militar e registrou um Boletim de Ocorrência contra o agressor. Apesar de o homem estar vestido com um uniforme do Altos, o clube nega que ele faça parte da equipe do clube.

O agressor não foi localizado pelos policiais até o momento de publicação dessa matéria para prestar esclarecimentos sobre o acontecido. Por meio de nota, a TV Clube repudiou o ocorrido.

Leia a nota da TV Clube na íntegra:

A jornalista Emanuele Madeira, do #ge, foi agredida por um homem que usava o uniforme do #Altos, do #Piauí, durante confusão generalizada do clube com o Fluminense-PI após partida da 9ª rodada do campeonato estadual.

Um bate-boca entre o técnico Wallace Lemos, do Flu-PI, e o presidente do Jacaré, Warton Lacerda, desencadeou uma batalha campal na porta dos vestiários do estádio Felipão, em Altos, a 40km de Teresina.

Enquanto filmava a briga, a profissional da TV Clube, afiliada da Globo no estado, teve o celular arrancado à força e foi agredida no braço por uma pessoa que depois a agarrou pelo pescoço se recusando a devolver o material de trabalho da jornalista.

A #RedeClube repudia de forma veemente as agressões físicas e verbais sofridas pela nossa colaboradora.

Futebol