PUBLICIDADE
Topo

Santos

Sob muita chuva e com gol contra, Santos é derrotado pelo Barcelona (EQU)

Pará tenta fazer o desarme em partida do Santos contra o Barcelona de Guayaquil pela Libertadores - VAN CAMPOS/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Pará tenta fazer o desarme em partida do Santos contra o Barcelona de Guayaquil pela Libertadores Imagem: VAN CAMPOS/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Gabriela Brino

Colaboração para UOL, em Santos

20/04/2021 21h09

Classificação e Jogos

O Santos foi derrotado por 2 a 0 para o Barcelona de Guayaquil (EQU), nesta noite, na Vila Belmiro, pelo primeiro jogo da fase de grupos da Copa Libertadores da América. Debaixo de muita chuva, os equatorianos foram superiores e viram o time de Ariel Holan totalmente perdido em casa. Garcés abriu o placar e Pará, em gol contra, ampliou para os visitantes.

Holan optou por testar o experiente lateral no meio-campo, e as coisas não saíram como o planejado. Além da falta de criatividade pelo meio, o Alvinegro Praiano errou com frequência na saída de bola. O volante Alison, porém, foi um dos melhores do time.

O próximo compromisso do Santos pelo Grupo C será na próxima terça-feira (27), contra o Boca Juniors, em La Bombonera —o time argentino ainda fará sua estreia pelo torneio amanhã, contra The Strongest, da Bolívia. Isso significa que a liderança, por ora, é do Barcelona de Guayaquil, com os três pontos somados.

Antes de voltar à Libertadores, o Santos ainda joga nesta sexta-feira (23), contra o Novorizontino, pelo Campeonato Paulista.

Temporal faz a diferença

A chuva foi um fator determinante na Vila Belmiro e não deu paz para os jogadores. O gramado aguentou até a metade da primeira etapa, depois dificultou a partida.

Sem meio-campo

O técnico Ariel Holan optou por testar Pará pelo meio e deixar a lateral direita com Madson. Os primeiros minutos foram equilibrados. O Peixe teve uma certa dificuldade na saída de bola por causa da forte marcação dos visitantes, mas também deu trabalho com o talento e a mobilidade Marinho e Soteldo à frente. De todo modo, o setor de criação sentiu. Gabriel Pirani foi pouco acionado, e a distribuição foi praticamente inexistente.

Por causa disso, Holan explorou mais as laterais. Marinho e Soteldo tentavam criar como podiam, mas Marcos Leonardo não deu muitas opções e precisaria se movimentar mais. A chuva ficou ainda mais forte ao longo do primeiro tempo e o campo passou a apresentar algumas poças.

Abafa equatoriano

A marcação foi a maior arma dos visitantes na Vila Belmiro. Em um jogo mais agressivo —e Marinho foi quem mais sofreu com isso—, os jogadores do Barcelona de Guayaquil passaram a se aproveitar da fragilidade do meio-campo para tomar a bola, chegando com extrema facilidade à área santista. João Paulo foi bastante acionado. Madson teve problemas na recomposição e apoio, e Kaiky ficou exposto com frequência. Alison foi quem mais tentou brecar os rivais pelo meio. O empate na primeira etapa foi lucro para Ariel Holan.

Aberto o placar

Holan voltou com o mesmo time no intervalo. E foi questão de tempo para os equatorianos abrirem o placar. Pará foi o responsável após errar na saída de bola. Martínez aproveitou a chance, e Garcés finalizou. Na sequência, Holan fez mudanças: Lucas Braga e Vinicius Balieiro entraram, Madson e Pirani saíram-, e Pará atuou em sua posição de origem. Houve faíscas de melhora, mas longe de um Santos encaixado.

Noite para esquecer

Se a noite de Pará estava ruim, ela piorou após o segundo gol de Barcelona de Guayaquil sair de seus pés. Em uma pane completa da defesa do Peixe, os equatorianos voltaram a aproveitar os buracos.

Mas a verdade é que foi um jogo muito ruim dos veteranos do Santos como um todo. Marinho e Soteldo pouco produziram, e, no que arriscaram, não foram efetivos, os mais jovens também sentiram o peso.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 0 X 2 BARCELONA DE GUAYAQUIL

Local/Hora: Vila Belmiro, em Santos, às 19h15 (de Brasília)

Árbitro: Andrés Matonte (Uruguai)
Assistentes: Richard Trindad e Martin Soppi (ambos do Uruguai)
Quarto árbitro: Edwin Ordoñez (Peru)
Cartões amarelos: Riveros, Pineida, Martinez e Mendonza (BAR) - Soteldo (SAN)
GOLS: Garcés (0-1) - Pará (0-2)

SANTOS: João Paulo; Madson (Vinicius Balieiro), Luan Peres, Kaiky e Felipe Jonatan; Alison (Lucas Lourenço), Pará e Pirani (Lucas Braga); Marinho, Soteldo e Marcos Leonardo (Kaio Jorge). Técnico: Ariel Holan.

BARCELONA DE GUAYAQUIL: Burrai; Castillo, León, Riveros e Pineida; Molina (Sergio López) e Piñatares; Hoyos (Quiñónez), Díaz (Oyola) e Emmanuel Martínez (Montaño); Gárces (Mastriani). Técnico: Fábian Bustos.

Santos