PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Técnico do Cruzeiro valoriza vaga com "desgaste e aprendizado"

O técnico Felipe Conceição, do Cruzeiro, durante partida contra o América-RN, pela Copa do Brasil - Gustavo Aleixo/ Cruzeiro
O técnico Felipe Conceição, do Cruzeiro, durante partida contra o América-RN, pela Copa do Brasil Imagem: Gustavo Aleixo/ Cruzeiro

Do UOl, em São Paulo

15/04/2021 00h45

Mesmo com um placar magro contra um adversário tecnicamente inferior, o treinador Felipe Conceição, do Cruzeiro, adotou o discurso de valorizar a classificação para a terceira fase da Copa do Brasil por causa da maratona de jogos enfrentada pelo clube desde o início de abril.

Diante do América-RN, hoje (14), na Arena das Dunas, o Cruzeiro contou com um gol apenas aos 37 minutos do segundo tempo para sair com a vitória e a vaga. Essa foi a quinta partida em 14 dias justamente no melhor momento da Raposa na temporada 2021. São quatro vitórias seguidas e cinco jogos sem levar gol.

"Teve o desgaste da viagem, do clássico (contra o Atlético-MG no domingo passado) e da sequência de jogos que a gente vem enfrentando. Mas vamos ter esse desafio na temporada. Serviu de aprendizado para jogar esse tipo de jogo e ter maturidade como tivemos no segundo tempo", justificou o técnico.

Se no primeiro tempo o Cruzeiro só exigiu uma defesa do goleiro adversário, criou mais chances nos 45 minutos finais e acertou até uma bola na trave antes de definir a vitória com gol de Matheus Barbosa. "Tivemos maturidade para controlar a partida, fazer circular a bola, ter paciência para criar as situações de gol. Criamos mais no segundo tempo e conseguimos crescer dentro dos cenários do jogo, do aspecto do cansaço, demonstrando consistência."

Para Conceição, o desgaste do time ficou visível nos 45 minutos iniciais, quando o Cruzeiro demonstrou mais dificuldade diante da rígida marcação do América-RN. "No primeiro tempo, eles demonstraram essa sequência, foi um cansaço maior, os jogadores estavam sempre em um timing atrasado. Isso é natural pela viagem, pelo calor, pela sequência de partidas. No segundo, tivemos a tranquilidade para criar chances de maneira mais segura sem sofrer tanto", disse o treinador.

"A dinâmica no primeiro tempo foi acelerada, e as tomadas de decisão são equivocadas quando está cansado. Com o intervalo, consegui ajustar isso, pedi para os jogadores terem mais calma e para que trabalhassem com mais inteligência, entendendo onde estão os espaços, para entrar na hora certa. Conseguimos fazer isso logo no começo e mantivemos essa situação."

O próximo adversário do Cruzeiro na Copa do Brasil ainda não está definido. Ele sairá por meio de um sorteio que já incluirá os oito times que disputam a Copa Libertadores da América. Enquanto isso, a Raposa volta a campo no próximo domingo, pelo Campeonato Mineiro, contra o Pouso Alegre, fora de casa. Uma vitória pode garantir a equipe na semifinal do Estadual.

Futebol