PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cartões mostram fragilidade do Botafogo nesse início de temporada

ANDRÉ FABIANO/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: ANDRÉ FABIANO/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

05/04/2021 04h00

O empate contra a Portuguesa neste domingo (4) por 1 a 1 não foi bom para o Botafogo, pois tirou a chance de o time de encostar nas primeiras posições do Campeonato Carioca. Mais do que isso, o jogo também fez a equipe alcançar uma marca negativa de 16 cartões amarelos sofridos nos últimos cinco jogos do time, mostrado para 13 jogadores diferentes do elenco do Glorioso.

A média de mais de três cartões amarelos por partida nos últimos jogos reforça a necessidade de o time se organizar defensivamente e ter maior controle emocional, já que em boa parte das oportunidades a advertência veio após faltas duras ou para evitar um ataque perigoso do adversário.

Na partida contra a Portuguesa, a equipe comandada pelo técnico Marcelo Chamusca teve sete cartões amarelos, número elevado, ainda mais se levar em conta que o time jogou com um jogador a mais em todo o segundo tempo.

A expulsão de Muniz, volante da Lusa, mostrou mais uma fragilidade do Botafogo: criar jogadas. Mesmo com a superioridade numérica, o Glorioso pouco pressionou e viu o adversário ter o controle da partida, maior posse de bola, empatar em belo gol de Chay e quase virar.

Já no clássico diante do Flamengo, que aconteceu no dia 24 de março, o Fogão teve Kanu expulso aos 21 minutos da segunda etapa, o que praticamente impediu qualquer reação do time que perdia por 1 a 0 (chegou a levar o segundo na reta final).

O próximo compromisso do Bota é contra o Volta Redonda, no próximo sábado (10), pelo Campeonato Carioca. Na quarta seguinte, a equipe enfrenta o ABC, em jogo único válido pela segunda rodada da Copa do Brasil. Ambos duelos serão como visitante.

Futebol