PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Lugano diz que revolta de Loco Abreu motivou cavadinha na Copa de 2010

Diego Lugano abraça Loco Abreu depois de o Uruguai vencer Gana nos pênaltis na Copa de 2010 - Jeff Mitchell - FIFA/Getty Images
Diego Lugano abraça Loco Abreu depois de o Uruguai vencer Gana nos pênaltis na Copa de 2010 Imagem: Jeff Mitchell - FIFA/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

04/03/2021 09h54

O ex-zagueiro Diego Lugano revelou o que motivou o atacante Loco Abreu a dar uma cavadinha durante disputa de pênaltis entre Uruguai e Gana nas quartas de final da Copa do Mundo de 2010. O camisa 13 converteu a cobrança que garantiu a seleção uruguaia na semifinal do Mundial.

De acordo com Lugano, Loco Abreu estava irritado por não assinar uma Jabulani, a bola usada na competição, que seria presenteada ao então presidente da Fifa, Josep Blatter.

"Estávamos tomando um café da tarde antes do jogo com Forlán e Suárez. Aí apareceu o presidente da Federação Uruguaia com uma Jabulani e falou: 'O Joseph Blatter quer uma lembrança, porque vocês estão fazendo uma Copa fantástica, então assina aí, Lugano, Suárez e Forlán'. Quando o Loco pegou a caneta para assinar, o presidente falou: 'Loco, você não precisa assinar'. Você tinha que ver como o Loco ficou bravo. O ego ficou doido", contou Lugano no Resenha ESPN, da ESPN Brasil.

"Aí, ele começou a xingar: 'Depois dessa noite, amanhã, você, filho da mãe, vai vir de joelhos pedir uma bola para mim e eu não vou assinar'. Falei para ele ficar tranquilo, era só uma bola e uma assinatura. Ele não tinha jogado na Copa, entrou nos últimos 15 minutos contra Gana, não encostou na bola, só bateu aquele pênalti e ficou na história. Isso é um pouco da personalidade do Loco Abreu", acrescentou.

O Resenha ESPN com Loco Abreu vai ao ar na ESPN Brasil, amanhã, às 22h (de Brasília). O programa marca ainda a estreia de Lugano como comentarista dos canais ESPN e Fox Sports.

Futebol