PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Com bi no Flamengo, Everton Ribeiro repete feito alcançado no Cruzeiro

Everton Ribeiro tenta fugir da marcação durante São Paulo x Flamengo na última rodada do Brasileirão 2020 - Pedro Martins/UOL
Everton Ribeiro tenta fugir da marcação durante São Paulo x Flamengo na última rodada do Brasileirão 2020 Imagem: Pedro Martins/UOL

Alexandre Araújo e Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

25/02/2021 23h59

O Flamengo perdeu para São Paulo, na noite de hoje (25), mas assegurou o título do Campeonato Brasileiro. Para Everton Ribeiro isso representou uma façanha. O meia igualou, na Gávea, um feito que havia alcançado no Cruzeiro: chegar ao lugar mais alto do pódio da principal competição nacional em dois anos consecutivos.

Antes de levantar as taças do Brasileiro de 2019 e 2020, o camisa 7 do Fla fez parte do elenco do Cruzeiro que conquistou as edições de 2013 e 2014 da competição. Nestes dois anos inclusive, ele venceu o Prêmio "Craque do Brasileirão". Seis temporadas depois, como um jogador de seleção brasileira, ele não conseguiu fazer um boa reta final de campeonato, mas foi fundamental para o Flamengo numa conquista em que valem os pontos conquistados durante 38 rodadas.

"Foi um campeonato muito atípico. Tivemos a pandemia, troca de treinadores. Não foi brilhante, mas fizemos por merecer. Lutamos até o último minuto, sempre acreditamos. A Nação sabe muito fazer festa. É gostoso poder dar alegria a eles, porque sabemos que vai ter retorno. É uma alegria imensa", disse o meia, na saída de campo no Morumbi.

Cria do Corinthians e com passagens por São Caetano e Coritiba, Everton Ribeiro desembarcou no clube mineiro em 2013 como uma das principais contratações da temporada. Naquele ano, com 35 jogos disputados e sete gols, teve posição de destaque na conquista do Brasileiro — o terceiro da Raposa.

Em 2014, a base da equipe foi mantida e, com 31 partidas e seis gols, o então camisa 17 voltou a ser um dos principais nomes do elenco, ajudando o Cruzeiro a repetir a dose e ser o dono do Brasil novamente. Nas duas conquistas, o time celeste foi comandado pelo técnico Marcelo Oliveira.

Everton Ribeiro desfila com a "taça" do Brasileirão após vitória do Cruzeiro sobre o Grêmio - MARCUS DESIMONI / UOL - MARCUS DESIMONI / UOL
Everton Ribeiro desfila com a "taça" do Brasileirão 2013 após vitória do Cruzeiro sobre o Grêmio
Imagem: MARCUS DESIMONI / UOL

No início de 2015, o jogador se transferiu para o Al-Ahli, dos Emirados Árabes Unidos. Retornou ao Brasil em 2017, após acertar transferência para o Flamengo.

De lá para cá, ganhou importância no grupo e se tornou em um dos líderes do elenco. Em 2019, integrou um Rubro-Negro que entrou para a História ao vencer a Libertadores e Campeonato Brasileiro. Agora, com o título de 2020, Ribeiro chega novamente ao topo do pódio nacional pela segunda vez consecutiva na carreira.

Dagoberto e Borges têm feito no currículo

Borges e Dagoberto comemoram gol do Cruzeiro contra o Grêmio pelo Brasileirão - MARCUS DESIMONI / UOL - MARCUS DESIMONI / UOL
Borges e Dagoberto comemoram gol do Cruzeiro contra o Grêmio pelo Brasileirão de 2013
Imagem: MARCUS DESIMONI / UOL

A sensação pela qual Everton Ribeiro passa agora também já foi vivida por dois ex-companheiros de Cruzeiro: os atacantes Dagoberto e Borges. Eles estiveram nas conquistas do Brasileiro de 2007 e 2008, pelo São Paulo, e, posteriormente, em 2013 e 2014 com o clubi mineiro.

Os dois já penduraram as chuteiras. O último clube que Borges defendeu foi o América-MG, em 2016. Já Dabogerto foi o Londrina, em 2019.

Flamengo