PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Kalil, clubes e ex-jogadores lamentam morte de mãe de Ronaldinho

30 jul 2014 - Ronaldinho Gaúcho e Alexandre Kalil durante a entrevista coletiva que marcou a despedida do jogador do Atlético-MG - Bruno Cantini/Site do Atlético-MG
30 jul 2014 - Ronaldinho Gaúcho e Alexandre Kalil durante a entrevista coletiva que marcou a despedida do jogador do Atlético-MG Imagem: Bruno Cantini/Site do Atlético-MG

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/02/2021 20h54

O prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil usou suas redes sociais para lamentar a morte da mãe de Ronaldinho, dona Miguelina, aos 71 anos.

Kalil foi presidente do Atlético-MG durante a passagem do ex-jogador pelo clube, que rendeu um título da Copa Libertadores da América aos mineiros.

"Ronaldinho, meu filho, eu sei o que é perder uma mãe. Meus sentimentos nesse momento tão difícil", escreveu Alexandre Kalil em sua conta no Twitter.

Além de Alexandre Kalil, o Atlético-MG se manifestou nas redes sociais, lamentando a morte de dona Miguelina e decretando luto no clube.

"A família Atleticana está de luto e compartilha com seu ídolo o momento de dor. Que Deus a receba de braços abertos e conforte o coração do nosso eterno craque. Descanse em paz, Dona Miguelina", escreveu o clube em seu perfil oficial no Twitter.

O Grêmio, clube que revelou Ronaldinho para o futebol, também se manifestou em suas redes sociais para se solidarizar com o ex-jogador, campeão mundial com a seleção brasileira em 2002.

O ex-jogador Alex, com passagens por Coritiba, Palmeiras, Cruzeiro e seleção brasileira, também se solidarizou com Ronaldinho e com toda a família do atleta.

Dona Miguelina morreu em decorrência de complicações da covid-19. Ela estava internada no Hospital Mãe de Deus, em Porto Alegre, desde dezembro do ano passado.

Futebol