PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Santos atrasa acordo de Jesualdo e sua comissão e corre risco de multa

Jesualdo Ferreira foi demitido do Santos no início de agosto - Ivan Storti/Santos FC
Jesualdo Ferreira foi demitido do Santos no início de agosto Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Gabriela Brino

Colaboração para o UOL Esporte

31/12/2020 04h00

O Santos voltou a atrasar os valores da rescisão de Jesualdo Ferreira e sua comissão no mês de novembro e dezembro. No dia 8 de janeiro mais uma parcela vence. Caso a diretoria não cumpra o acordo, o clube corre risco de ser multado em 15% em cima do valor total (R$ 7,4 milhões).

O pagamento foi acordado em 20 parcelas. Desta forma, o Peixe desembolsa R$ 370 mil mensalmente com os cinco membros da comissão: o técnico Jesualdo, os auxiliares Rui Águas, Antônio Oliveira e Daniel Gonçalves e o analista de desempenho Pedro Bouças.

Inicialmente os portugueses não acionaram a multa para não prejudicar os funcionários do clube, já que o Peixe está com dificuldades financeiras. Porém, caso seja aplicada, o valor total vai para R$ 8,5 milhões. O acordo foi realizado pelo ex-presidente José Carlos Peres, cujo mandato foi encerrado antes do fim por meio de um impeachment.

Até o momento apenas três parcelas foram pagas. Jesualdo e sua comissão foram demitidos no início de agosto após não atingirem às expectativas da diretoria. Em seu lugar, assumiu Cuca, que conseguiu manter o trabalho de desenvolvimento dos jovens do clube e, ainda assim, levou o time à semifinal da Copa Libertadores.

Futebol