PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Médico de Maradona chega a velório e não repercute crítica de advogado

Do UOL, em São Paulo

26/11/2020 10h40

Leopoldo Luque, médico pessoal de Maradona nos últimos meses de vida do argentino, compareceu ao velório do ex-jogador na manhã de hoje, na Casa Rosada, em Buenos Aires. O local é a sede oficial do governo do país sul-americano.

Em poucas palavras, o doutor lamentou a morte de seu paciente. "Sinto profundo pesar", disse ele ao jornal La Nación assim que chegou à cerimônia.

Luque foi questionado por jornalistas argentinos sobre o forte texto do advogado de Maradona, Matías Morla, que disparou contra a demora do atendimento ao ídolo e pediu investigações sobre o caso.

O médico, no entanto, não quis responder à imprensa sobre a acusação e preferiu ficar em silêncio.

A morte

Maradona morreu após sofrer uma parada cardiorrespiratória em sua residência, em Tigre, cidade vizinha de Buenos Aires. O laudo preliminar da autópsia realizada ontem (25) apontou um quadro de insuficiência cardíaca aguda. A análise definitiva será divulgada em até 48 horas.

A saúde do craque argentino já estava precária desde o início do mês, quando ele foi operado de um hematoma subdural e depois, por decisão familiar e médica, permaneceu hospitalizado devido a uma "baixa anímica, anemia e desidratação" e um quadro de abstinência devido ao vício em álcool.

O ex-jogador chegou a ter alta há duas semanas e passou seus últimos dias em casa, acompanhado de enfermeiras 24 horas por dia.

Antes dos problemas de saúde, o campeão mundial trabalhava como técnico do Gimnasia y Esgrima, de La Plata.

Futebol