PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Fla empata com Atlético-GO e perde chance de colar no líder Atlético-MG

Do UOL, no Rio de Janeiro

14/11/2020 23h25

O Flamengo tinha grande chance de colar no líder Atlético-MG. O time, no entanto, não fez o dever de casa. Os cariocas tiveram atuação apagada e não passaram de um frustrante empate por 1 a 1 com o Atlético-GO, no Maracanã. Bruno Henrique abriu o placar e Zé Roberto deu números finais ao duelo.

Com o empate, o Flamengo chega aos 36 pontos e cai para a 4ª posição do Campeonato Brasileiro. O Rubro-negro volta a campo na quarta-feira, quando visitará o São Paulo, no Morumbi, no jogo de volta pelas quartas de final da Copa do Brasil — os cariocas perderam primeiro jogo por 2 a 1, no Maracanã. Pelo Brasileiro, o próximo adversário é o Coritiba, no sábado, no Rio de Janeiro.

O Atlético-GO, por sua vez, vai aos 24 pontos e se mantém na 14ª posição. O time encara o Sport, no dia 23, na Ilha do Retiro.

No primeiro chute a gol, Fla acerta o travessão

O Flamengo apresentava dificuldade em chegar ao gol adversário. Com muitos erros no terço final do campo, o time ficava preso no ferrolho armado pelo técnico Marcelo Cabo, que utilizava até mesmo dez jogadores se defendendo com duas linhas de cinco. O primeiro lance de perigo do Rubro-negro ocorreu somente aos 21min, quando Renê foi até a linha de fundo e rolou para Thiago Maia fuzilar a meta de Jean. A bola carimbou o travessão e foi para fora.

Atlético-GO cresce e dá trabalho

O lance de Thiago Maia parece ter ligado o sinal de alerta no Atlético-GO, que parou de apenas se defender e passou a jogar bola. E isso gerou um grande problema para o Flamengo que passou a sofrer com as investidas ofensivas. Os goianos, inclusive, igualaram o número de finalizações dos donos da casa em determinado momento do primeiro tempo.

Mesmo sonolento, Fla é mais perigoso

O fato é que o Flamengo não fazia uma grande partida. Mesmo assim, o time ainda contava com grande qualidade individual e que poderia fazer gol em uma jogada isolada. E foi o que quase aconteceu. Em mais um passe de Renê, Bruno Henrique finalizou com muita força e viu Jean fazer grande defesa.

Bruno Henrique aproveita vacilo e abre placar

O Atlético-GO cometeu um erro fatal no fim do primeiro tempo. Willian Maranhão errou passe para Marlon Freitas e entregou nos pés de Thiago Maia, que, de primeira, deu belo passe para Bruno Henrique. O atacante do Flamengo ligou o turno, ganhou na velocidade e fuzilou para abrir o placar: 1 a 0.

Gabigol marca em impedimento

O Flamengo manteve o fraco rendimento do primeiro tempo após o intervalo. Mesmo assim, o time conseguia levar perigo ao Atlético-GO. Tanto que Gabigol chegou a balançar as redes do adversário. O camisa 9, no entanto, estava impedimento. O jogo, porém, estava perigoso para os cariocas.

Atlético-GO arranca empate

Os goianos encontraram a forma de se defender e levar perigo ao Flamengo ainda no primeiro tempo. Mesmo com a derrota parcial, os visitantes se mantinham perigosos. Em um desses contra-ataques, Chico ganhou dividida de Leo Pereira e e viu Zé Roberto finalizar com categoria e empatar no Maraca.

Fla ensaia pressão, mas Lincoln perde gol incrível

Após o gol de empate, o Flamengo foi para o abafa. O técnico Rogério Ceni colocou Arrascaeta, Michael, Lincoln e até Arão de zagueiro, mas nada disso adiantou. O Rubro-negro não conseguia vencer a retranca do Atlético-GO e, consequentemente, pouco criava. Na melhor oportunidade, o uruguaio deixou Lincoln livre para marcar, mas perdeu chance sem goleiro. Empate frustrante no Maracanã.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 1 x 1 ATLÉTICO-GO

Competição: Campeonato Brasileiro, 21ª rodada
Data e hora: 14/11/2020 (sábado), às 21h30
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Rafael Traci (Fifa/SC)
Assistentes: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (Fifa/BA) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
Cartões amarelo: Gustavo Henrique e Natan (FLA) Gilvan (AGO)
Gols: Bruno Henrique, aos 44min do primeiro tempo; Zé Roberto, aos 13min do segundo tempo

FLAMENGO: Hugo Souza; Matheuzinho, Gustavo Henrique (Natan), Leo Pereira (Arrascaeta) e Renê; Arão, Thiago Maia (Michael), Gerson e Vitinho; Bruno Henrique e Gabigol (Lincoln). Técnico: Rogério Ceni.

ATLÉTICO-GO: Jean; Dudu, Gilvan, João Victor e Nicolas; Marlon Freitas (Oliveira), Willian Maranhão e Gustavo Ferrareis (Natanael); Janderson (Arnaldo), Chico (Matheus Vargas) e Zé Roberto (Junior Brandão). Técnico: Marcelo Cabo.

Flamengo