PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Odair avalia que Flu não fez "bom jogo tecnicamente", mas elogia superação

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

17/10/2020 22h49

Após o empate em 2 a 2 com o Ceará, na noite de hoje (17), no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro, Odair Hellmann, técnico do Fluminense, lembrou o calendário apertado e lamentou nova lesão ainda no começo do jogo. O comandante tricolor admitiu que a atuação da equipe foi abaixo do esperado, mas enalteceu a força de vontade na busca pela igualdade no placar.

O time das Laranjeiras abriu o marcador com Luiz Henrique, mas o Vozão empatou ainda no primeiro tempo e, na etapa final, virou. Nos acréscimos da partida, Danilo Barcelos deixou tudo igual.

Assim como havia acontecido com Pacheco contra o Atlético-MG, na última quarta-feira, Yago sentiu um incômodo ainda nos primeiros minutos e teve de ser substituído.

"Lesões sempre acontecem, mas quando tem uma exigência como a que está acontecendo, os jogadores estão mais propícios a isso. Não significa que, quando se tem espaço de tempo, não possam acontecer lesões, porque os atletas vão ao limite físico, mas quando tem essa situação de não poder fazer a melhor recuperação, tem um risco maior. Nós tivemos um jogo de alta intensidade na quarta-feira, chegamos de madrugada, treinamos um dia, e, 48 horas depois, já estávamos em campo. Sofremos as consequências no jogo de hoje", disse.

"Conseguimos imprimir nosso jogo até os 20 minutos do primeiro tempo e, depois, o Ceará conseguiu crescer, criar perigo e teve mais a posse de bola. A gente não conseguiu ter o controle através da posse e isso fez com que o adversário crescesse na partida. No segundo tempo, fiz as modificações para que a gente pudesse retomar o controle do jogo através da posse. Acabou não acontecendo, sai o 2 a 1 e, aí, gente teve de se expor de tal maneira para buscar, no mínimo, o empate", completou.

Odair avaliou que o resultado não era o desejado e que Fluminense não fez "um bom jogo tecnicamente", mas ressaltou que o ponto conquistado veio na "superação física e tática".

"Não é o que a gente queria. Queríamos buscar a vitória dentro de casa, esses três pontos, mas veio o empate em uma superação física e tática dos jogadores. A partir dos 35 conseguimos ficar um pouco mais com esse controle para tentar buscar o empate, que saiu no fim. Hoje não conseguimos fazer um bom jogo tecnicamente. Nessa semana fizemos três jogos em seis dias e isso pesou, mas é importante a gente avaliar toda a sequência de seis jogos. No Campeonato Brasileiro, você tem de buscar pontos fora de casa e em casa. Quanto mais fizer isso regularmente, mais fica na parte de cima da tabela. Nos mantivemos no G6. Claro que a gente sai chateado por não conseguir os três pontos, mas vamos recuperar todos, treinar forte para que a gente retome as vitórias dentro de casa", apontou.

Fluminense