PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mauro: "Garotos do Fla esfregaram na cara de dirigentes que honram o clube"

Do UOL, em São Paulo

28/09/2020 17h38

Com indefinição se haveria jogo até minutos antes da partida, o Flamengo levou a campo contra o Palmeiras um time com nomes importantes como Arrascaeta, Gerson, Thiago Maia e Pedro, além de vários garotos que não atuariam caso o clube rubro-negro não tivesse passado por um surto de casos de covid-19, mas os jovens atletas se saíram bem, empataram com o Palmeiras e poderiam até ter vencido com as chances criadas.

No podcast Posse de Bola #60, Mauro Cezar Pereira afirma que o interesse de parte dos dirigentes do Flamengo em não haver jogo estava na desconfiança de que o time cheio de desfalque poderia fazer um bom papel, e os jovens atletas deram a resposta no gramado artificial do Allianz Parque.

"Esses garotos acho que deram ao torcedor do Flamengo um conforto e esfregaram na cara de muita gente, especialmente de alguns dirigentes", diz Mauro Cezar.

"Por que o Flamengo não queria jogar? Por que o Flamengo pediu no tribunal na justiça desportiva o adiamento do jogo? Por não acreditar que esse time mutilado pudesse honrar o Flamengo dentro de campo, era evidente isso, se não, não teria feito essa solicitação. Depois veio a ação do Sindiclubes, cujo presidente é um funcionário do Flamengo. Aí é claro que eles vão dizer que não têm nada com isso", completa.

Mauro ressalta a quantidade de jogadores revelados pela base rubro-negra nos últimos anos e as entrevistas dos jovens que atuaram contra o Palmeiras, e diz que os dirigentes deveriam confiar mais na qualidade dos atletas.

"É uma base vencedora, que conquista títulos, que revela jogadores, o Flamengo vendeu nos últimos tempos o Léo Duarte para o Milan, o Paquetá para o Milan, o Reinier para o Real Madrid, está emprestado ao Borussia Dortmund, o Vinícius Junior para o Real Madrid, está no Real Madrid, e todos por quantias bem altas, o mais baratinho, que foi o Léo Duarte, saiu por 11 milhões de euros", diz o jornalista.

"O Flamengo produz bons jogadores, negocia esses jogadores muito bem hoje no mercado internacional, o que viabiliza contratações de caras como o Arrascaeta, por exemplo, claro, uma coisa pela outra, o Flamengo pode hoje pegar o dinheiro da venda, como tem o salário em dia, ele vai lá e contrata jogador, o Gabigol e etc. E acho que eles mostraram para esses dirigentes que poderia o Flamengo fazer um papel digno dentro de campo mesmo todo esfacelado pelo problema que teve com a covid nessa semana", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Futebol