PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2020

Palmeiras sofre com Fla desfalcado e fica no 1 a 1 em 'jogo da discórdia'

Do UOL, em São Paulo

27/09/2020 18h16

Classificação e Jogos

Depois de impasse fora das quatro linhas, Palmeiras e Flamengo entraram em campo na tarde de hoje (27), no Allianz Parque, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. E, com a bola rolando, as equipes ficaram no empate por 1 a 1 no "jogo da discórdia". Patrick de Paula abriu o placar para o time da casa, e Pedro empatou.

A partida começou com atraso de 20 minutos. Após indefinição, o confronto só foi confirmado depois que o TST (Tribunal Superior do Trabalho) aceitou um pedido da CBF e reverteu decisões do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ) que haviam decretado o adiamento do jogo. O Flamengo, com um time completamente desfigurado por conta de um surto de Covid-19 e comandado nesta tarde por Jordi Guerreiro, fez partida equilibrada e surpreendeu um Palmeiras com muitos problemas na criação.

Com o resultado, os dois times perdem chance de se aproximar do líder Atlético-MG. O Palmeiras, com 19 pontos, está na quarta posição, e o Fla, com 18, é o sexto.

Agora, as equipes se concentram na Libertadores. O Palmeiras recebe o Bolívar na quarta-feira (30), enquanto o o Flamengo enfrenta o Independiente del Valle no mesmo dia no Maracanã.

Arrascaeta e Pedro comandam Fla

Pedro comemora - Marcello Zambrana/AGIF - Marcello Zambrana/AGIF
Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
Principais nomes do Flamengo nesta tarde, o meia Arrascaeta e o centroavante Pedro comandaram a boa atuação da equipe. Experiente, o uruguaio conseguiu distribuir bem o jogo e fazer "o time andar". Já Pedro, sempre perigoso, foi responsável pelo gol do Rubro-Negro.

Veron não aproveita chance e vai mal

Se de um lado os jovens do Flamengo deram conta do recado, o mesmo não se pode dizer de Gabriel Veron. O jovem da base alviverde fez um primeiro tempo ruim e foi substituído logo no intervalo. Além dele, Gabriel Menino também deixou a partida antes do segundo tempo. Muito pouco para os garotos que tiveram chance entre os titulares.

Como foi o jogo?

Ao contrário do que se imaginava, o jogo foi marcado por equilíbrio. O Palmeiras teve domínio da posse de bola nos minutos iniciais, mas não ofereceu perigo. Foram do Flamengo, inclusive, as melhores chances do primeiro tempo. Pedro e Arrascaeta, com chutes da entrada da área, obrigaram Weverton a fazer duas boas defesas. Do lado alviverde, só pouco antes do intervalo a equipe ameaçou, com finalização de Zé Rafael defendida por Hugo.

No segundo tempo, o Palmeiras conseguiu furar a defesa do Flamengo logo aos nove minutos em chute de fora da área de Patrick de Paula. Com um pouco de sorte, é verdade — a bola desviou no meio do caminho e tirou o goleiro Hugo da jogada. Mas um minuto depois, veio o empate. Pedro apareceu bem posicionado entre dois marcadores e completou cruzamento da direita para o gol.

No fim, o Flamengo seguiu com personalidade e ficou mais perto do segundo gol do que o rival.

Palmeiras cria pouco e faz gol de "sorte"

Felipe Melo contra o Fla - Marcello Zambrana/AGIF - Marcello Zambrana/AGIF
Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
A falta de criatividade no Palmeiras foi evidente neste domingo. Diante de um Flamengo com escalação bastante diferente, o time teve dificuldade para propor o jogo. Ficou muito com a bola, sim, mas sem efetividade.

Foi "por acaso" que a equipe conseguiu abrir o placar com Patrick de Paula. O volante arriscou chute de fora da área e contou com desvio para superar o goleiro Hugo. A vantagem, no entanto, durou pouco.

Desfigurado, Flamengo surpreende

O Flamengo chegou ao Allianz Parque faltando apenas cerca de 20 minutos para as 16h e precisou se preparar às pressas para o início da partida. Apesar disso, quando a bola rolou, o time pareceu não sentir. Mesmo completamente desfigurado, com apenas quatro jogadores que vinham aparecendo entre os titulares, o Rubro-Negro equilibrou as ações e, em muitos momentos, foi superior.

A equipe não pareceu sentir nem mesmo quando ficou atrás no marcador. O Flamengo teve reação imediata quando sofreu o primeiro gol e contou com o bom posicionamento de Pedro para igualar no minuto seguinte.

Vale lembrar que, ao todo, o Flamengo tem 19 jogadores infectados com o coronavírus, fora membros da comissão técnica, do departamento de futebol e dirigentes. O surto de contágio aconteceu durante a passagem da delegação pelo Equador, onde a equipe do técnico Domènec Torrent encarou o Independiente del Valle, no último dia 17, e o Barcelona de Guayaquil, na última terça-feira, pela Libertadores.

Impasse antes da partida

Até pouco antes das 16h havia impasse sobre a realização da partida. Isso porque o Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ) acatou pedido do Sindiclubes ontem e determinou o adiamento do duelo. O TRT-RJ ainda negou hoje um pedido da CBF para reverter a decisão.

Na esfera esportiva, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) negou, também ontem, um novo pedido do Flamengo para o adiamento da partida. Porém, com a decisão do TRT-RJ na Justiça comum após o pedido do Sindiclubes, o jogo seguia suspenso.

Foi só por volta das 15h50, quando o TST (Tribunal Superior do Trabalho) deferiu recurso da CBF e acatou pedido da confederação para a realização da partida, que foi confirmado que as equipes iriam a campo. Essa era a última instância cabível e não havia a possibilidade de recurso.

Antes disso, o Palmeiras ameaçou pedir a paralisação do Campeonato Brasileiro caso o jogo não acontecesse.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 1 x 1 FLAMENGO

Competição: Campeonato Brasileiro
Data: 27/09/2020 (domingo)
Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Árbitro: Jean Pierre Goncalves Lima (RS)
Auxiliares: Leirson Peng Martins (RS) e Lucio Beiersdorf Flor (RS)
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)
Cartões amarelos: Gabriel Menino, Felipe Melo, Lucas Lima, Zé Rafael (PAL); Guilherme Bala, João Lucas (FLA)
Cartões vermelhos: não houve
Gols: Patrick de Paula, do Palmeiras, aos 9 minutos do segundo tempo; Pedro, do Flamengo, aos 10 minutos do segundo tempo

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Felipe Melo, Gustavo Gómez e Viña; Gabriel Menino (Raphael Veiga), Patrick de Paula, Zé Rafael (Bruno Henrique) e Lucas Lima (Rony); Gabriel Veron (Willian) e Luiz Adriano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Flamengo: Hugo Souza, João Lucas (Yuri de Oliveira), Otávio, Natan e Ramon; Thiago Maia, Gerson e Arrascaeta; Guilherme Bala (Richard Rios), Pedro e Lincoln (Lázaro). Técnico: Jordi Guerreiro