PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Funcionário do Flamengo explica ação de sindicato: "Mera coincidência"

Pedro comemora gol de empate do Flamengo contra o Palmeiras - Marcello Zambrana/AGIF
Pedro comemora gol de empate do Flamengo contra o Palmeiras Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Do UOL, no Rio de Janeiro

28/09/2020 19h28

Após o Sindeclubes, presidido por José Pinheiro dos Santos, funcionário do Flamengo, pedir desistência da ação que visava o adiamento da partida contra o Palmeiras, Pinheiro, antigo funcionário do clube, se justificou sobre um possível conflito de interesses.

O sindicato chegou a ter uma vitória e obteve liminares adiando o confronto, mas a CBF conseguiu uma decisão no Tribunal Superior do Trabalho minutos antes do apito inicial, e o jogo aconteceu, com empate em 1 a 1. Nesta segunda-feira, o Sindeclubes protocolou a desistência da ação. No caso do sindicato que representa os atletas, a liminar revogada também tinha proibido o Flamengo de realizar treinos, jogos e viagens por 15 dias.

"Foi uma mera coincidência. Para ser presidente lá, tem de ser funcionário de um clube. Procuramos a lei trabalhista. No meu entendimento, não há mais razão (para a ação). Vamos enfrentar isso. Vamos rezar para Deus para dar tudo certo", disse ele à "ESPN".

Pinheiro afirmou ainda que as manifestações devem partir dos funcionários do clube, rechaçando que tenha havido um interesse pessoal na ação movida:

"A preocupação é geral. É preciso que os funcionários daqueles clubes me procurem. Os do Flamengo não precisam me procurar, convivemos juntos há 40 anos. Semana passada, fizemos uma reunião no Fluminense. O sindicato existe para dar assistência ao funcionário".

Flamengo