PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2020

Einstein confirma falha em amostras de atletas do Goiás e pede novos exames

Jogadores do Goiás em treinamento - Divulgação
Jogadores do Goiás em treinamento Imagem: Divulgação

Karla Torralba e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

09/08/2020 14h47Atualizada em 09/08/2020 16h58

Classificação e Jogos

Responsável por realizar os exames de covid-19 dos times do Campeonato Brasileiro, o Hospital Albert Einstein afirmou, por meio de nota enviada ao UOL Esporte, que houve falha na coleta das amostras dos jogadores do Goiás e, por isso, solicitou novos materiais para realizar os testes RT-PCR (exame que identifica a presença do novo coronavírus) do elenco do Esmeraldino. A partida contra o São Paulo, inicialmente marcada para as 16h de hoje (9), foi suspensa.

Os exames acusaram dez resultados positivos para a doença na equipe goiana. O hospital afirmou que o problema atingiu também o Vila Nova, time do mesmo estado que joga a Série C do Brasileirão, e que a falha aconteceu em um laboratório parceiro em Goiás.

"O Hospital Israelita Albert Einstein identificou uma falha técnica na coleta das amostras, feita em um laboratório parceiro em Goiás, para realização de teste RT-PCR em atletas e equipes dos clubes Vila Nova e Goiás. Solicitou, portanto, novas amostras antes do processamento dos exames. Elas foram refeitas e encaminhadas para análise no laboratório do hospital em São Paulo, sem nenhum prejuízo aos prazos estabelecidos para apresentação dos resultados", diz a nota.

O Goiás informou que oito dos dez jogadores que testaram positivo seriam titulares na partida deste domingo. Em um primeiro momento, o duelo foi suspenso por decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). A CBF confirmou a informação em seguida. "CBF suspende partida entre Goiás e São Paulo válida pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro da Série A", publicou a entidade em seu Twitter.

O UOL Esporte apurou que o Goiás, mesmo com as contraprovas feitas hoje mais cedo, não teria atletas suficientes para entrar em campo. As contraprovas de 10 jogadores deram positivas.

Ao divulgar o surto no elenco, o Esmeraldino, em nota, queixou-se da demora para receber o resultado dos exames, alegando que o prazo de 24h antes da partida não foi cumprido pela CBF.

"Os exames feitos pela CBF, nos 23 convocados para o jogo, na quinta-feira (06), foram invalidados pela própria CBF, alegando que o laboratório escolhido por eles em Goiânia para fazer a coleta falhou no acondicionamento das amostras. A CBF pediu para refazer os testes na sexta-feira", explicou o clube através da assessoria de imprensa.

"Depois da coleta de sexta-feira, a CBF, que precisava entregar os resultados até 24h antes da partida, não apresentou os resultados ao Goiás. Os resultados foram entregues 8h30 da manhã deste domingo. Resultado: 10 contaminados na equipe de 26 testes realizados e concentrados para a partida".

O Goiás disse que os jogadores que testaram positivo para covid-19 estiveram juntos a atletas que tiveram resultado negativo, o que aumenta a chance de a contaminação do elenco ser ainda maior.