PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Como Ramiro se tornou líder em Corinthians de Cássio, Gil e Fagner

Ramiro disputa bola com Marcos Rocha no clássico entre Palmeiras e Corinthians  - César Greco/Palmeiras (Divulgação)
Ramiro disputa bola com Marcos Rocha no clássico entre Palmeiras e Corinthians Imagem: César Greco/Palmeiras (Divulgação)

Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo (SP)

08/08/2020 04h00

O volante Ramiro se tornou um dos homens de confiança do técnico Tiago Nunes e está garantido entre os titulares do Corinthians para a decisão do Campeonato Paulista, contra o Palmeiras, hoje (8), às 16h30 (de Brasília), no Allianz Parque. O camisa 8 agrada o treinador dentro e fora de campo. Dentro das quatro linhas, ele virou uma espécie de jogador tático, responsável pelo equilíbrio entre defesa e ataque.

No entanto, segundo apurou o UOL Esporte, Ramiro se destaca também como um dos principais líderes do elenco. Hoje, o time possui um sexteto de liderança formado por Cássio, Fagner, Gil, Danilo Avelar e Jô, além de Ramiro. Mas, o camisa 8 consegue se impor mais que o quinteto que inclui ídolos do clube: casos de Cássio, Fagner e Gil.

Ramiro é conhecido como o "cara do vestiário". Antes dos jogos, inclusive, na partida de ida contra o Palmeiras, ele pediu a palavra e iniciou o discurso com palavras de incentivo. O ex-meia do Grêmio demonstra bastante personalidade e sempre deixa o time "pilhado" antes de entrar em campo.

"Eles têm que temer a gente aqui na Arena, nós estávamos desacreditados", foi um dos discursos de Ramiro antes do clássico. Na maioria das vezes, o volante é o primeiro a incentivar o time no vestiário.

Depois de Ramiro, o maior incentivador é Jô. O atacante tem uma "liderança raiz", pois conhece o clube desde criança e, inclusive, é torcedor do Corinthians. A história do camisa 77 no Alvinegro ajuda para que exerça a função de liderança.

O centroavante também exerce a função de líder técnico, aquele jogador que é uma espécie de comandante dentro de campo — corrige posicionamentos e tem liberdade para mudar estratégias. Aliás, Tiago Nunes possui perfil de técnico que gosta de ouvir a opinião dos jogadores.

Em suas orientações em preleção, o treinador sempre pergunta para alguns jogadores o que eles acham de certas situações.

Já Cássio, Fagner, Gil e Avelar possuem a mesmas características como líderes. Eles cobram e incentivam, utilizando a experiência adquirida no futebol e, principalmente, no clube paulista. Os três primeiros são ídolos da torcida.

Futebol