PUBLICIDADE
Topo

Neymar marca pelo PSG em primeiro jogo com torcida na elite da Europa

Neymar comemora o terceiro gol do amistoso entre Le Havre e PSG - BENOIT TESSIER/REUTERS
Neymar comemora o terceiro gol do amistoso entre Le Havre e PSG Imagem: BENOIT TESSIER/REUTERS

João Henrique Marques

Do UOL, em Le Havre (França)

12/07/2020 14h27Atualizada em 12/07/2020 17h26

O Paris Saint-Germain venceu o Le Havre, da segunda divisão francesa, em amistoso na tarde de hoje, na região da Normandia, na França. Na goleada por 9 a 0 em amistoso com ritmo de treino, Neymar fez parte do time titular que atuou somente o primeiro tempo e marcou dois gols, sendo um de pênalti e o outro driblando o goleiro.

Icardi, duas vezes, Sarabia, duas vezes, Mbappé, Gueye e Kalimuendo marcaram os outros gols do time.

Esse foi o primeiro jogo de futebol com público entre os países das principais ligas da Europa (Alemanha, França, Espanha, Itália e Inglaterra). Em alguns países europeus, como a Rússia, as torcidas já estão permitidas nos estádios desde junho.

Neymar deixou sua marca ao fazer o terceiro gol da partida na Normandia. Na jogada, o brasileiro invadiu a área, driblou dois defensores e deslocou goleiro para balançar as redes.

Neymar também marcou de pênalti, e o PSG terminou o primeiro tempo vencendo por 5 a 0. O amistoso foi a volta do PSG após 4 meses sem futebol na França por conta da pandemia do coronavírus. O campeonato nacional foi encerrado antecipadamente com o time parisiense como campeão.

Os amistosos são uma maneira de "esquentar" o elenco para a disputa da fase final da Liga dos Campeões, em agosto, em Lisboa.

O estádio recebeu 5 mil pessoas, o limite da capacidade estipulada pelo governo francês. Entre as regras, todos foram obrigados a usar máscara e cumprir o distanciamento social nas arquibancadas. O local da partida tem capacidade para 25 mil pessoas.

Grupos de no máximo quatro pessoas puderam se juntar. Os torcedores foram obrigados a respeitar distanciamento de duas cadeiras entre os grupos. O preço de ingresso foi de 30 euros (R$ 180) e toda a venda foi realizada pela internet em menos de trinta minutos.

"Não tenho medo. Andamos no limite do governo. Passamos por quase três meses confinados e espero que isso seja o recomeço de público em todos os eventos por aqui", disse o torcedor do PSG, Thomas Laumasiane.

Torcida PSG - João Henrique Marques/UOL - João Henrique Marques/UOL
Imagem: João Henrique Marques/UOL

A França anuncia ter controle sobre os novos casos de coronavírus. O último comunicado na sexta-feira foi de 24 novas mortes em 24 horas em um total de 30.004 desde o primeiro registro no fim de fevereiro.

"A circulação do vírus aumentou, mas continua baixa. Os franceses querem sair de férias, esquecer tudo que aconteceu nestes meses. Mas o que não podem esquecer são os gestos de distanciamento. É preciso ser vigilante", disse o ministro da saúde, Olivier Véran, na sexta-feira.

A declaração do ministro contrasta com a liberação de público para um jogo do PSG, o principal clube do país.

O jornal "Le Parisien" destaca o amistoso como "um verdadeiro fenômeno de curiosidade e incompreensão". O veículo cita o fato do governo francês ter sido o causador do fim do Campeonato Francês ao impedir eventos esportivos até agosto, e pouco tempo depois aceitar um jogo de futebol com público em julho.

Como mandante, o Le Havre é o organizador das medidas de segurança para os torcedores e jogadores. O clube também garante que todas as pessoas que tiveram acesso aos vestiários já foram testadas nesta semana.

Futebol