PUBLICIDADE
Topo

Sem Dudu, Palmeiras tem opções após quarteto de Luxemburgo ser "destruído"

Time do Palmeiras posa para foto antes do confronto com o Guaraní, do Paraguai, pela Libertadores - Bruno Ulivieri/AGIF
Time do Palmeiras posa para foto antes do confronto com o Guaraní, do Paraguai, pela Libertadores Imagem: Bruno Ulivieri/AGIF

Do UOL, em São Paulo

10/07/2020 04h00

O Palmeiras terá de lidar com a ausência de Dudu a partir da retomada do futebol paulista, em 22 de julho, uma vez que o camisa 7 acertou ontem (9) a sua transferência ao Al-Duhai, do Qatar, por empréstimo de um ano.

Dudu era um dos pilares do time alviverde desde o começo de 2015 e, na atual temporada, compôs uma linha ofensiva com quatro atacantes. O técnico Vanderlei Luxemburgo optou, por exemplo, por um time com Dudu, Rony, Willian e Luiz Adriano na primeira partida em casa pela Libertadores, em março. O Palmeiras venceu o Guaraní-PAR por 3 a 1.

Uma das opções de Luxemburgo é manter o esquema com quatro atacantes, trocando apenas uma peça pelo lado direito do campo. Os jovens Gabriel Veron, Wesley e Luan Silva, apostas do clube, poderiam desempenhar essa função.

Existe ainda a possibilidade de o treinador lançar um meio-campista clássico na equipe, situação que ele mesmo já frisou que seria um plano B. Nesse caso, há muitas alternativas no elenco do Palmeiras, como Lucas Lima, Raphael Veiga e Gustavo Scarpa.

Luxemburgo também tem uma opção mais conservadora, com a entrada de um meia defensivo, capaz de compor o espaço ao lado dos dois volantes. Zé Rafael é um favorito à vaga nesse esquema, mas os jovens Gabriel Menino e Patrick de Paula correm por fora.

Na partida contra o Guaraní-PAR, disputada em 10 de março e válida pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores, Luxemburgo escalou o meio-campo com Bruno Henrique e Ramires, com Dudu, Willian, Rony e Luiz Adriano à frente.

No segundo tempo, Zé Rafael entrou no lugar de Willian. Naquele jogo, o Palmeiras mostrou uma intensa movimentação no ataque, com troca constante de posição.

O esquema idealizado por Luxemburgo veio à tona na estreia do Palmeiras na competição continental, contra o Tigre-ARG, justamente na primeira partida do recém-contratado Rony. Antes da chegada dele, os meio-campistas Raphael Veiga e Zé Rafael, mais recuado, eram considerados titulares.

Luxemburgo, então, passou a escalar Dudu por dentro do meio-campo. O camisa 7, muitas vezes, caiu pelo lado direito, invertendo com Willian. Luiz Adriano também se deslocou bastante para os lados. Rony, nesse cenário, entrava na área para concluir.

Nesse cenário, com o quarteto bem próximo à área adversária, coube a Bruno Henrique, que atuou com Ramires no meio-campo defensivo, armar o jogo em alguns momentos.

Palmeiras