PUBLICIDADE
Topo

"Humilhados"? 5 craques constrangidos por técnicos, como Griezmann no Barça

Antoine Griezmann, atacante do Barcelona - Quality Sport Images/Getty Images
Antoine Griezmann, atacante do Barcelona Imagem: Quality Sport Images/Getty Images

Do UOL, em Santos (SP)

03/07/2020 04h00

A entrada de Griezmann no empate contra o Atlético de Madri só aos 44 minutos do segundo tempo, em jogo importante para o Barcelona na Liga Espanhola, na última terça-feira (30), foi encarada pela imprensa francesa como se o atacante tivesse sido humilhado pelo técnico Quique Setién. "O jogo se transformou em uma humilhação para Griezmann", publicou a RMC Sport.

Mas será mesmo que dá para encarar o episódio como uma humilhação? Ou foi apenas um leve constrangimento? Aproveitando o embalo, o UOL Esporte aproveita para relembrar jogadores que viveram situações semelhantes e foram constrangidos ao longo de suas carreiras.

Benzema e o 'cão e gato' de Mourinho

Benzema celebra gol do Real Madrid com o técnico José Mourinho - Julio Muñoz/EFE - Julio Muñoz/EFE
Imagem: Julio Muñoz/EFE

A metáfora usada por Jose Mourinho para criticar o desempenho do setor de ataque madridista, em 2011, não caiu bem. "Se você não tem um cão para caçar, mas tem um gato... Vá com ele", disse o treinador. Benzema, um dos centroavantes do time na época, deu recentemente sua versão para o episódio e afirmou, inclusive, ter ido ao quarto de Mourinho para pedir respeito.

"Tive a impressão de que ele fez isso como uma piada. Ele é alguém que eu respeito; depois disso, passou. Eu disse a ele o que eu tinha a dizer, conversamos por uma hora. 'Eu sou um jogador de futebol e você é meu treinador. Eu respeito você, me respeite como jogador'. Depois disso, não houve mais gatos, cães ou nada do tipo", disse à emissora francesa "Canal+".

Van Gaal tirou o tranquilo Giovanni do sério

Giovanni e Louis Van Gaal durante treino do Barcelona - Matthew Ashton/EMPICS - Matthew Ashton/EMPICS
Imagem: Matthew Ashton/EMPICS

Famoso por não se dar bem com jogadores brasileiros, o lendário técnico holandês Luis Van Gaal acumulou atritos com vários deles. Um caso emblemático aconteceu com Giovanni, o Messias, durante sua passagem pelo Barcelona. O treinador pediu que o ex-meia do Santos viajasse de avião com o time até Tenerife para um jogo do Campeonato Espanhol, mas, ao chegar nas Ilhas Canárias, local da partida, o brasileiro foi avisado por Van Gaal que não seria utilizado.

"Ele me deixou p... da vida. Eu sou um cara calmo. Se não fosse, tinha dado um tapa na cara dele", disse Giovanni a uma entrevista ao jornal espanhol Marca. "Eu peguei um voo de quatro horas a partir de Barcelona pra chegar lá e ele falar que não ia me usar. Eu não podia ter ficado em casa com a minha família, então? Por que ele me fez viajar com o resto do time? Disse a ele para que não fizesse isso comigo e nunca repetisse essa atitude", disparou.

Kaká: "Mourinho dizia que o Ozil era melhor"

José Mourinho e Kaká conversam na época que o jogador e o técnico defendiam o Real Madrid - Kevork Djansezian/Getty Images - Kevork Djansezian/Getty Images
Imagem: Kevork Djansezian/Getty Images

Depois de uma longa passagem pelo Milan, com direito a título da Liga dos Campeões e prêmio de melhor jogador do mundo em 2007, Kaká seguiu para o Real Madrid, onde teve Jose Mourinho (novamente ele) como um dos técnicos. Mas, mesmo com o nome que o brasileiro tinha, ele ficou algumas vezes no banco e, assim como Griezmann, também chegou a entrar em partidas importantes só no finzinho, como, por exemplo, na semifinal da Liga dos Campeões 2011/12 contra o Bayern de Munique.

"Tivemos alguns desentendimentos em Madri, é certo, porque eu acreditava que tinha que jogar e ele não. Ele dizia que eu não ia jogar porque o Ozil era melhor para o lugar", disse em uma entrevista ao programa Grande Círculo, do canal SporTV.

Zidane sobre Bale: "seria melhor se saísse amanhã"

Gareth Bale passa por Zidane após ser substituído em jogo do Real Madrid - David S. Bustamante/Getty Images - David S. Bustamante/Getty Images
Imagem: David S. Bustamante/Getty Images

Ainda que Gareth Bale e Zidane tenham conquistado, juntos, o tricampeonato da Liga dos Campeões pelo Real Madrid, a relação entre os dois foi cheia de atritos. Em um deles, após o galês sequer ser relacionado para um amistoso, o técnico chegou a dizer a seguinte frase: "Seria melhor se ele deixasse o clube amanhã, eu gostaria que fosse rápido, porque é a melhor opção para todos".

Também não foram raros os momentos em que Bale foi preterido e só participou de alguns minutos de jogos relevantes. Houve também desentendimento em momentos que o galês foi substituído, como na foto acima.

James sobre Zidane: "Cada treinador tem seus próprios jogadores"

James Rodríguez mostra irritação com Zidane - Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images - Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images
Imagem: Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images

Quem também não vem se entendendo muito bem com Zinedine Zidane é James Rodriguez. Desde que voltou ao Real Madrid, após passagem pelo Bayern, o meia pouco vem sendo utilizado pelo treinador. São apenas 14 jogos desde agosto do ano passado e nove como titular, sendo a maioria em partidas pouco relevantes. O colombiano não tem ficado calado, e nem Zidane.

"Ele está dizendo a verdade. Ele quer jogar mais e é normal. Eu o entendo. Ele está aqui, está treinando e vamos seguir assim até o final", disse Zidane.

Mas o atrito entre os dois não é de agora. Na primeira passagem, James já não era dos jogadores mais queridos de Zidane. O meia, inclusive, foi liberado pelo Real e acabou emprestado para o Bayern. Durante a passagem pelo time alemão, ele fez críticas ao técnico: "Os números estavam aí, mas cada treinador tem seus próprios jogadores e isso é totalmente respeitável. Não sei se não houve feeling com ele ou não, mas cada técnico tem seus gostos".

Errata: o texto foi atualizado
A reportagem havia informado que Bale foi substituído por Zidane na eliminação do Real para o Ajax na Liga dos Campeões de 2018/19, mas isso não procede. O técnico na ocasião era Santiago Solari.

Futebol