PUBLICIDADE
Topo

"Autismo" de Messi volta à tona e de forma errada; craque sempre negou

REUTERS/Vincent West
Imagem: REUTERS/Vincent West

Do UOL, em Santos (SP)

03/07/2020 11h06

Resumo da notícia

  • Ao comentar sobre o 'caso Griezmann', Dugarry chamou Messi de 'meio autista'
  • Você já deve ter ouvido falar sobre essa história. Mas será que ela é verdadeira?
  • Família e todo mundo do entorno do jogador sempre tratou caso como fake news

Você já deve ter ouvido falar que Lionel Messi possui autismo, certo? E se esteve atento ao noticiário esportivo nos últimos dias, ouviu mais uma vez. A frase foi dita pelo ex-jogador francês Christophe Dugarry, que ao comentar sobre a polêmica envolvendo o compatriota Griezmann acabou atingindo também o craque argentino.

"De que ele [Griezmann] tem medo? De um garoto de 1,5 m de altura que é meio autista? O que precisa fazer é se impor de vez em quando. Faz um ano que se diz que ele tem problemas com Messi. O que tem que fazer é dar um soco na cara", disse à RMC Sport.

Mas será que Lionel Messi é mesmo 'meio autista'? E até que sua genialidade dentro dos gramados é reflexo de algumas características dessa condição? O UOL Esporte te ajuda a entender melhor o que há de verdade nisso.

Essa história ganhou repercussão em 2013, quando o escritor e jornalista brasileiro Roberto Amado publicou que Messi foi diagnosticado com Síndrome de Asperger quando tinha oito anos.

O texto trazia uma série de características de Messi que comprovariam seu autismo: a timidez com a imprensa, seu estilo de finalização e o uso de dribles parecidos, que indicariam um gosto por padrões repetidos, uma das características dos portadores da síndrome.

Porém, a família e todo mundo do entorno do jogador sempre tratou esse caso como fake news. Inclusive, o médico Diego Schwartzstein, que tratou do craque durante a infância e a adolescência, classificou, em entrevista ao UOL, o assunto como "bobagem".

"Leo nunca foi diagnosticado como Asperger ou qualquer outra forma de autismo. Isso é realmente uma bobagem", afirmou.

Apesar do nome diferente, a Síndrome de Asperger é uma das formas de autismo, porém mais branda. Enquanto até 70% dos autistas possuem graus diferentes de deficiência intelectual, os portadores de Asperger são caracterizados pela capacidade intelectual normal ou acima da média e por não apresentarem dificuldades de fala.

O psiquiatra Estevão Vadasz, coordenador do Programa de Transtornos do Espectro Autista do Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas da USP (PROTEA), uma das maiores autoridades do Brasil no assunto, explica que a área de excelência do portador da Síndrome de Asperger costuma ser matemática, física e outros campos de exatas.

"Outro fator que vai contra a ideia de que Messi é portador de Asperger é a coordenação motora", afirma Vadasz. "Na maior parte dos casos, os portadores têm baixa motricidade e não se dão bem em atividades em equipe. O Messi, ao contrário, tem um domínio motor sofisticado, e joga muito bem em equipe.

Futebol