PUBLICIDADE
Topo

Como Itália saiu de epicentro da covid-19 para retomar futebol com clássico

Itália viu casos de Covid-19 diminuírem em maio e foi reabrindo o país aos poucos - Valerio Pennicino/Getty Images
Itália viu casos de Covid-19 diminuírem em maio e foi reabrindo o país aos poucos Imagem: Valerio Pennicino/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

13/06/2020 04h00

Classificação e Jogos

O futebol voltou na Itália, e com um grande jogo. Juventus, de Cristiano Ronaldo, contra o Milan, com Paquetá titular. Foram mais de três meses entre a última partida oficial antes da pandemia da Covid-19 e o jogo de ontem (12), realizado em Turim, localizada ao Norte, justamente a região do país mais afetada pela doença. O empate por 0 a 0 fez a Velha Senhora avançar à final da Copa da Itália (a ida havia terminado 1 a 1).

Como, então, o país que por muitas semanas foi o epicentro global do novo coronavírus conseguiu colocar a bola para rolar novamente?

Depois de viver o pico de casos e óbitos em março e abril, a Itália começou a ver os números diminuírem em maio. Houve queda de pacientes nas UTIs logo nos primeiros dias do mês, de forma mais expressiva na região da Lombardia, ao Norte.

A partir desses indicativos, o governo começou a afrouxar algumas medidas de isolamento social, liberando os clubes a fazerem atividades presencialmente no dia 4 de maio.

No dia 18, quando a Itália registrou pela primeira vez em dois meses menos de 100 mortes em um único dia, as equipes foram autorizadas a praticar treinamentos em grupos. Na data, as autoridades locais também passaram a reabrir lojas, cafés e restaurantes, ainda que de maneira contida.

O ministro do Esporte italiano, Vincenzo Spadafora, chegou a afirmar, à época, que o futebol só retornaria se as condições de segurança fossem atendidas e o Comitê Técnico Científico aprovasse os protocolos.

Deu certo. O retorno gradual às atividades dos atletas de alto nível, alinhado com a baixa da doença no país, possibilitou o jogo de ontem e viabilizará a partida de hoje (13), às 16h (de Brasília), entre Lazio e Inter de Milão, do outro lado da chave. O vencedor enfrentará a Juve na decisão do torneio.

Vale destacar que os italianos preferiram retomar o futebol com os jogos da Copa da Itália primeiramente. O Campeonato Italiano já tem retorno marcado, será em 20 de junho.

Até o momento, a Itália tem 236 mil casos registrados de Covid-19 e 34 mil mortes. Na Europa, fica atrás somente da Espanha, que voltou com o futebol na quinta-feira (11) com o clássico Sevilla x Real Betis.

Como foi Juventus x Milan?

Juventus e Milan seguiram uma série de protocolos para entrar em campo. Muito parecido ao que se vê nos Campeonatos Alemão e Espanhol. Jogo sem torcida, reservas e comissões técnicas com máscara, um time por vez no túnel para acessar o gramado e por aí em diante.

Assim como aconteceu quinta-feira passada na La Liga, houve homenagem às vítimas antes de a bola rolar.

Com a bola rolando, Cristiano Ronaldo teve a oportunidade de balançar as redes no primeiro tempo, mas ficou no quase. O português acertou a trave em cobrança de pênalti. O Milan viu a situação piorar quando o atacante Rebic foi expulso depois de entrada forte no brasileiro Danilo.

Depois disso, as equipes demonstraram certo cansaço no final da primeira etapa e fizeram um segundo tempo morno. Além de algumas chances perdidas pelos dois lados, CR7 chamou a atenção com um corte bonito e um cruzamento de letra — o lance foi interceptado pela zaga do Milan.