PUBLICIDADE
Topo

Santos impõe corte de 70% dos salários pelo 2º mês e irrita parte do elenco

Jogadores do Santos estão insatisfeitos com o corte salarial imposto pela diretoria durante a pandemia - Ivan Storti/Santos FC
Jogadores do Santos estão insatisfeitos com o corte salarial imposto pela diretoria durante a pandemia Imagem: Ivan Storti/Santos FC

José Eduardo Martins, Mauro Cézar Pereira, Pedro Ivo Almeida e Thiago Fernandes

Do UOL, em São Paulo e Belo Horizonte

06/06/2020 12h02

O Santos fez um corte de 70% dos salários dos atletas pelo segundo mês consecutivo. O UOL Esporte apurou que a decisão aumenta a insatisfação de parte do time com a administração de José Carlos Peres.

Houve uma tentativa de acordo com o plantel no início de abril por causa da pandemia do novo coronavírus. A proposta, à época, era justamente fazer o que é praticado atualmente no CT Rei Pelé. Contudo, os comandados de Jesualdo Ferreira recusaram a tentativa. Sem acordo com o grupo, a diretoria decidiu impor o corte atual.

Hoje, o tratamento imposto aos atletas é semelhante ao dos demais empregados do clube. Os funcionários que faturam mais de R$ 6 mil por mês recebem apenas 30% da remuneração. Metade do valor descontado será devolvida em uma futura rescisão contratual. Como ainda não houve acordo com os jogadores, a cúpula decidiu adotar a mesma medida.

O Santos, por sua vez, afirma que os 30% do salário foram depositados ontem. Ainda de acordo com a versão de integrantes do departamento de futebol, desta vez houve conversa com os líderes do elenco e o encaminhamento de um acordo em relação aos valores. Ainda segundo funcionários do clube, os atrasos nos direitos de imagem variam de atleta para atleta.

O clima entre vestiário e diretoria nunca foi bom. Com a postura atual, a situação tem piorado. Os principais líderes do elenco veem falta de diálogo na Vila Belmiro.

Santos