PUBLICIDADE
Topo

Como título da Champions apagou fantasmas e iniciou "nova era" no Liverpool

Mohamed Salah Liverpool Tottenham troféu - Kai Pfaffenbach/Reuters
Mohamed Salah Liverpool Tottenham troféu Imagem: Kai Pfaffenbach/Reuters

Do UOL, em São Paulo

01/06/2020 13h21

Há um ano, Liverpool estava em festa.

A vitória por 2 a 0 para cima do Tottenham marcou não só o sexto título dos Reds na Liga dos Campeões, mas também serviu para mudar o rumo na história do clube de Anfield. A começar pelos "fantasmas" que foram espantados naquele 1º de junho de 2019 no estádio Wanda Metropolitano, em Madri.

A conquista foi uma espécie de "redenção". Na temporada anterior, o Liverpool havia ficado com o gosto amargo do vice na competição continental ao perder para o Real Madrid. A frustração foi maior ainda por quase não ter contado com Mohamed Salah, que vinha sendo o principal nome e esperança da equipe - o egípcio saiu lesionado na metade do primeiro tempo.

Quis o destino, porém, que fosse justamente Salah a anotar o primeiro gol do triunfo contra o Tottenham quase um ano depois. Ele marcou de pênalti logo aos dois minutos de jogo e Divock Origi definiu o resultado já perto do fim.

Mas Salah não foi o único a dar a volta por cima. O triunfo serviu também para Jurgen Klopp exorcizar o "fantasma de vice" que o perseguia desde muito antes. Até aquele dia, o técnico alemão contava com um histórico de seis derrotas em decisões.

Além de ter perdido a final da Champions em 2018 contra o Real, ele já havia batido na trave na competição em 2013, quando ainda comandava o Borussia Dortmund e foi superado pelo Bayern de Munique. Entre os dois vices, o treinador ainda amargou derrotas em duas Copas da Alemanha com o Dortmund, e, com o Liverpool, em uma Copa da Liga Inglesa e uma Liga Europa.

O próprio Klopp admitiu certo alívio após colocar um fim na sequência negativa. "O título ajuda muito, agora podemos continuar", disse.

E o Liverpool continuou.

A taça da Champions deu início a uma nova era em Anfield. Outros dois títulos vieram nos meses seguintes - o inédito Mundial de Clubes em cima do Flamengo, depois do vice em 2005 diante do São Paulo e derrotas na Copa Intercontinental de 1981 e 1984, e também a conquista da Supercopa da Uefa.

Mas ainda falta a cereja do bolo: a Premier League. Depois de outro vice frustrante, na temporada 2018-19, o Liverpool finalmente está perto de vencer o título inglês pela primeira vez desde 1990. Aliás, não fosse a interrupção da disputa por conta do coronavírus, é provável que o clube já contasse com o troféu na prateleira. Após 29 jogos, o time de Anfield lidera com incríveis 25 pontos de vantagem para o Manchester City, segundo colocado.

Ao que tudo indica, o Liverpool deve confirmar mais essa conquista quando o Campeonato Inglês for reiniciado. A competição está prevista para ser retomada no dia 17 de junho.

Futebol