PUBLICIDADE
Topo

Camisa 'fake' de Lopes e globais cortados: curiosidades da reprise do Vasco

Globo reprisou neste domingo (24) a final da Libertadores de 98, onde o Vasco venceu o Barcelona (EQU) - Divulgação / Vasco
Globo reprisou neste domingo (24) a final da Libertadores de 98, onde o Vasco venceu o Barcelona (EQU) Imagem: Divulgação / Vasco

Do UOL, no Rio de Janeiro

24/05/2020 18h32

A TV Globo transmitiu hoje (24) para o RJ, Juiz de Fora, ES, SE, AL, PB, RN, PI, MA, PA, AM, RO, AC, RR e AP, a reprise da final da Copa Libertadores de 1998 conquistada pelo Vasco após vitória por 2 a 1 sobre o Barcelona (EQU), em Guayaquil (EQU). O programa contou com muitas atrações e algumas curiosidades, como uma camisa "fake" do técnico Antônio Lopes e globais cortados da transmissão original.

No caso do treinador, o apresentador Luis Roberto mostrou uma camisa enviada pelo comandante que, supostamente, seria a que ele utilizou na decisão e que fazia parte de sua superstição. Porém, a do estúdio era verde com uma tonalidade mais escura e tinha uma listra branca vertical, enquanto que a do jogo era mais clara e não tinha listra.

Em relação aos globais, na transmissão original a Globo havia reunido em um restaurante no Rio de Janeiro os artistas Eri Johnson, Taís Araújo, Fernanda Abreu e Luis Melodia, e durante todo o jogo eles entravam em links ao vivo e faziam seus comentários. Na reprise, no entanto, a emissora preferiu cortar imagem e som deles e colocar uma mensagem de "fique em casa" em cima do quadrinho onde eles apareciam.

Galvão: corneta em Juninho e encanto com meninos

A final teve a narração original de Galvão Bueno, que pouco antes do primeiro gol, havia "cornetado" Juninho Pernambucano, dizendo que o meia estava "nervoso". O jogador, porém, acabou fazendo um belo lançamento para o tento de Luizão minutos depois.

Também na transmissão, o narrador se mostrou encantado com o talento de Felipe e Pedrinho, os meninos então revelados na base do Vasco.

Outro ponto curioso nos comentários de Galvão foi a observação sobre o uso de lasers por parte dos torcedores para distrair os jogadores, dizendo que era uma prática que estava começando a ser usada com frequência nos estádios, algo que, de fato, aconteceu posteriormente e virou motivo de punição.

Também durante o jogo ele lembrou da movimentação do clube para tentar batizar a região que abriga o estádio de São Januário de "Vasco da Gama", o que se confirmou pouco tempo depois.

Pedrinho comanda "resenha" e se emociona

Hoje comentarista da Globo, Pedrinho, que foi titular naquela decisão, comandou uma animada "resenha virtual", que contou com Felipe, Donizete, Vagner, Mauricinho, Ramon e Carlos Germano. O quadro teve muitas brincadeiras e demonstrou a intimidade e amizade daquele elenco.

Por fim, após o título, Pedrinho reapareceu no estúdio e não conseguiu segurar a emoção, dizendo que a sensação era a de "dever cumprido".

Vasco