PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Cruzeiro traça perfil e trabalha para chegar ao número ideal de atletas

Anunciado há um mês, Enderson Moreira tem estudado o elenco e traçado o perfil do grupo que quer trabalhar - Cruzeiro/Divulgação
Anunciado há um mês, Enderson Moreira tem estudado o elenco e traçado o perfil do grupo que quer trabalhar Imagem: Cruzeiro/Divulgação

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

18/04/2020 04h00

Na noite de ontem (17), o Cruzeiro anunciou a contratação do meia Régis, o primeiro reforço celeste do técnico Enderson Moreira. Para a disputa da Série B do Brasileirão e do restante da temporada, a diretoria ainda deverá ir atrás de pelo menos mais três jogadores. Por outro lado, o novo comandante terá que fazer alguns cortes no elenco. No momento, o plantel já conta com 36 nomes (já incluindo Régis), mas o treinador quer trabalhar no máximo com 30 atletas.

A ideia de Enderson é de ter um grupo entre 25 e 30 jogadores. Dos atletas que já estão no elenco, Dedé se recupera de lesão, mas ainda não chegou a um acordo com a diretoria para seguir no clube e pode não vestir mais a camisa celeste. Apesar disso, os cortes terão que ser superiores a seis jogadores, já que a diretoria ainda deve trazer mais reforços.

Além disso, outros atletas devem retornar de empréstimo, como o goleiro Lucas França e o lateral esquerdo Patrickr Brey. O lateral esquerdo Marcelo Hermes, que vinha treinando separadamente, também está com seu futuro indefinido. Ou seja, a tendência é que pelo menos dez jogadores deixem a Toca da Raposa após a volta do futebol nacional.

Alguns setores podem dar pistas à comissão técnica sobre onde começar com esses cortes. A zaga conta, hoje, com sete jogadores: Léo, Cacá, Marllon, Ramón, Arthur, Edu e Paulo. No setor setor ofensivo, o inchaço está presente no ataque, também com sete atletas: Marcelo Moreno, Thiago, Welinton, Jhonata Robert, Roberson, Vinícius Popó e Alexandre Jesus.

Desde que chegou ao Cruzeiro, Enderson Moreira também buscou traçar um perfil de atleta que ele quer contar. O técnico quer ter um equilíbrio entre os garotos e os veteranos. Nem muito jovens nem muito velhos. Prova disso é a contratação de Régis, de 27 anos, que chega emprestado pelo Bahia. Em contrapartida, os 16 garotos que foram promovidos do time júnior ao profissional podem ser negociados com outras equipes ou até mesmo retornar às categorias de base.

Cruzeiro