PUBLICIDADE
Topo

Kroos é contra redução de salário "É como uma doação em vão para o clube"

Kroos não concorda com o processo de redução de salário dos jogadores de futebol - REUTERS/Sergio Perez
Kroos não concorda com o processo de redução de salário dos jogadores de futebol Imagem: REUTERS/Sergio Perez

Do UOL, em Porto Alegre

07/04/2020 14h29

Classificação e Jogos

O volante Tony Kroos, do Real Madrid, mostrou-se contrário a redução salarial do elenco em razão da pandemia de coronavírus (covid-19). Segundo o alemão, reduzir o salário é efetuar uma doação ao clube, que não precisa de dinheiro. O ideal, na avaliação dele, é que cada jogador doe o que achar necessário a quem precisa.

As declarações foram feitas ao podcast SWR Sport. Kroos não está contente com o plano de redução nos vencimentos dos atletas.

"Uma redução de salário é como uma doação em vão para o clube. Sou a favor que se pague o salário completo e que cada um faça coisas sensatas com ele. Se pede a todos que ajudem quem precisa, e há muitos lugares em que é necessário", disse.

Segundo ele, é necessário que os clubes saibam exatamente quando os jogos irão recomeçar. O presidente da LaLiga (Campeonato Espanhol de futebol) disse que a previsão é retomar atividades entre o fim de maio e o começo do junho.

"Os clubes precisam saber quanto tempo ficará parado. Se o futebol começará em maio, seguramente se encontrará soluções. Se precisa ficar parado até o inverno (na Europa), certamente algum clube não terá. Isso vai mudar o futebol como conhecemos", opinou.

Se há um lado bom nisso tudo, na avaliação do atleta de 30 anos, é a queda nas cifras do mercado da bola.

"É questionável se algumas somas de dinheiro ainda podem ser pagas. Surgirão problemas, para alguns mais, para outros menos. Talvez isso (redução de valores pagos) não seja ruim, porque chegamos a um nível extremo", finalizou.

Real Madrid