PUBLICIDADE
Topo

Presidente do Palmeiras aprova suspensão do Paulista para "preservar vidas"

Maurício Galiotte votou a favor da suspensão do Paulista e aprovou a decisão dos clubes - Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Maurício Galiotte votou a favor da suspensão do Paulista e aprovou a decisão dos clubes Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Do UOL, em São Paulo

16/03/2020 13h22

Classificação e Jogos

Após reunião na sede da Federação Paulista de Futebol (FPF), na manhã de hoje, Maurício Galiotte mostrou sua aprovação quanto à suspensão do Estadual por tempo indeterminado. O presidente do Palmeiras falou em "responsabilidade social" dos clubes de futebol, mas deu sinais de que o elenco do clube deve seguir treinando.

"Tivemos a definição que tínhamos que ter, porque o futebol mobiliza muita gente. A Conmebol e a CBF já tinham paralisado [suas competições], e a FPF também escolheu o melhor caminho", opinou Galiotte em rápida declaração. Desde sábado (14) ele esteve em contato com outros dirigentes do futebol paulista, argumentando pela suspensão imediata do Paulistão.

"Nós temos uma responsabilidade social, pois estamos vivendo uma crise importante e temos que ter atitudes de prevenção", falou Galiotte, dizendo que "o Palmeiras trabalhou desde o primeiro momento para que houvesse a paralisação" do Campeonato Paulista.
A decisão foi tomada hoje pelos clubes, em reunião com representantes da FPF. Desta forma o clássico entre Guarani e Ponte Preta, nesta noite, é o último do Estadual antes da paralisação. Alguns clubes apoiavam a realização das duas rodadas finais da fase de grupos nesta semana, com portões fechados, mas tal opção acabou descartada.

"[A suspensão] Envolve muitas coisas: envolve contratos e renda de bilheteria dos jogos, mas o mais importante é não colocar vidas em risco. Foi isso o que discutimos: a vida das pessoas está acima de tudo", defendeu Maurício Galiotte.

Palmeiras deve seguir treinando

A decisão por cancelar ou não os treinos do Palmeiras nesta semana deve ser tomada ainda hoje. Na visão do presidente do clube, os jogadores devem seguir trabalhando de alguma forma. "Vamos definir o procedimento com o departamento médico. Provavelmente teremos treinamentos isolados: as atividades devem continuar, mas de forma isolada", falou.

O elenco alviverde está de folga desde o empate por 0 a 0 com a Inter de Limeira, no sábado, com reapresentação originalmente marcada para amanhã (17).

Palmeiras