PUBLICIDADE
Topo

Campeonato Gaúcho é suspenso por 15 dias. Cancelamento é admitido

Renato Portaluppi, técnico do Grêmio, de máscara durante partida contra o São Luiz - Maxi Franzoi/AGIF
Renato Portaluppi, técnico do Grêmio, de máscara durante partida contra o São Luiz Imagem: Maxi Franzoi/AGIF

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

16/03/2020 11h42

Classificação e Jogos

O Campeonato Gaúcho de 2020 está oficialmente paralisado. Hoje (16), em reunião na sede da FGF (Federação Gaúcha de Futebol), os clubes decidiram pela suspensão das partidas por 15 dias. Mesmo sem unanimidade, o estadual ficará sem bola rolando nas próximas semanas. Um novo encontro, sem data marcada, decidirá como e se a competição será retomada.

A paralisação do Gauchão ocorre por conta do avanço da pandemia de coronavírus. O Rio Grande do Sul tem sete casos oficiais de COVID-19, cinco deles em Porto Alegre.

Durante o período de paralisação, a Federação Gaúcha de Futebol irá montar um gabinete de crise 24 horas para avaliar os próximos passos a dar e as condições de realização do torneio. Nos próximos dias, o presidente da FGF, Luciano Hocsman, irá ao Rio de Janeiro conversar com a CBF para ouvir as orientações. Não está descartado o cancelamento do torneio.

"Não se pode descartar (cancelamento do restante do campeonato), porque não sabemos se em 15 dias a situação vai estar pior ou melhor, se teremos datas disponíveis. Vou me reunir com o presidente da CBF nos próximos dias e vamos começar a traçar alternativas, se vamos terminar o campeonato esse ano ou pensar no ano que vem", disse Hocsman ao ser indagado pelo UOL Esporte sobre o futuro da edição de 2020 do Gauchão.

Representantes dos clubes do Campeonato Gaúcho participam de reunião na FGF - Jeremias Werne/UOL - Jeremias Werne/UOL
Imagem: Jeremias Werne/UOL

Grêmio e Internacional puxaram o movimento pela suspensão das rodadas. Entre os clubes do interior, houve diferença de ideias. O Aimoré, por exemplo, entrou no encontro defendendo realização das partidas com portões fechados. O argumento do time de São Leopoldo é financeiro, alegando prejuízo em caso de paralisação e retomada posterior.

São Luiz-RS, Pelotas e Ypiranga-RS se manifestaram por telefone no encontro. Os três clubes não enviaram representantes por estarem em deslocamento depois de partidas da terceira rodada do segundo turno.

Além dos clubes, o Sindicato dos Atletas do Rio Grande do Sul, Sindicato dos Árbitros e ACEG (Associação dos Cronistas Esportivos Gaúchos) e a RBS TV — emissora detentora dos direitos de transmissão, participaram da reunião.

À tarde, Inter e Grêmio farão reuniões para definir o cronograma de treinos ou a paralisação das atividades de campo.

Futebol