PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Odair admite má atuação do Flu, mas crê em vaga: "Não tem nada decidido"

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

11/03/2020 22h53

O Fluminense perdeu por 1 a 0 para o Figueirense e está em desvantagem na terceira fase da Copa do Brasil. Em sua entrevista coletiva após a partida, o técnico Odair Hellmann admitiu a má atuação e afirmou que a equipe precisa de ajustes, mas mostrou confiança na classificação do Tricolor.

"[Foi um] Placar ruim. Nós tivemos, no geral, abaixo daquilo que vínhamos produzindo nos jogos anteriores, principalmente de produção ofensiva. Até criamos oportunidades, mas menos chances perigosas, menos situações claras de gol. Saímos daqui tristes com a derrota, mas não tem nada definido, nada decidido. Vamos para o Maracanã buscar essa classificação em casa, buscando o padrão que vínhamos mantendo".

As dificuldades do Flu para criar chances e finalizar ficaram nítidas na primeira etapa, quando a equipe só chegou ao gol defendido por Sidão aos 46 minutos, em cabeçada de Marcos Paulo. Diferente de outros jogos, o ataque tricolor, melhor em média dentre as equipes da Série A em 2020, passou em branco.

"A equipe adversária competiu muito, fez muitas faltas, truncou o jogo, desacelerou nossa equipe. Tivemos dificuldade para quebrar essa linha de marcação. Nos jogos anteriores tínhamos conseguido quebrar bem os blocos baixos, mas dessa vez tivemos mais dificuldades. Isso facilitou para quem joga no contra-ataque", opinou.

A confusão no setor ofensivo, que teve má atuação, se deveu também à opção de Odair por mexer no time que goleou o Resende por 4 a 0 no Campeonato Carioca. Com a volta de Evanílson, que foi testado também na ponta, a equipe rendeu menos desta vez.

"O Evanilson atuou nas duas funções, mas, principalmente por dentro. Ele iniciou por dentro, mas até os 20, 25 minutos do 1º tempo não tínhamos conseguido na parte ofensiva quebrar essa linha de marcação baixa do adversário. E como em todos os outros jogos temos essa troca de função, essa movimentação, essa liberdade ofensiva, tentamos trazer o Wellington para o outro lado, o Marcos Paulo para dentro. No 2º tempo seguimos de todas as formas tentando mexer nessa variação ofensiva, porque não estávamos criando dificuldade. Mas não conseguimos desequilibrar. Das outras vezes deu certo", explicou.

A atuação do adversário também foi ressaltada por Odair Hellmann, que lembrou mais uma vez que a equipe ainda precisa de ajustes.

"Eles foram criando situações de perigo nos contra-ataques e nas bolas paradas - o gol surge de uma bola parada. Jogamos contra um time que joga com um bloco lá embaixo e foi muito competitivo, o que fez com que não conseguíssemos produzir volume e vencer a partida. Quando tivemos a sequência de vitórias, eu disse que tínhamos coisas a acertar, e seguimos tendo ajustes a serem feitos".

O Fluminense volta a jogar no domingo (15), às 18h, contra o Vasco, no Maracanã. O jogo da volta contra o Figueirense será na quinta-feira (19), no mesmo estádio, e os catarinenses têm a vantagem do empate.

Fluminense