PUBLICIDADE
Topo

Liga dos Campeões 2019/2020

Coronavírus, dúvidas e discussões. Como o PSG virou zebra contra Borussia

Mbappé durante partida do PSG contra o Borussia Dortmund - Joachim Bywaletz
Mbappé durante partida do PSG contra o Borussia Dortmund Imagem: Joachim Bywaletz

João Henrique Marques

Do UOL Esporte, em Paris

11/03/2020 04h00Atualizada em 11/03/2020 09h44

No sorteio das oitavas de final da Liga dos Campeões, o Paris Saint-Germain pintou como claro favorito contra o Borussia Dortmund. No entanto, não foi só a vitória por 2 a 1 na Alemanha no jogo de ida que mudou a situação. O PSG acumula uma série de problemas para o confronto da volta, em Paris, hoje às 17h (de Brasília). O cenário agora amplamente é desfavorável em relação ao adversário. A começar pelos portões fechados do Parque dos Príncipes, por conta do aumento de casos de novo coronavírus na França.

Enquanto o Borussia Dortmund tem à disposição o mesmo time que venceu o confronto inicial, o PSG lida com desfalques de peso entre os titulares, como o lateral Meunier, o zagueiro Thiago Silva e o volante Verratti, além de dúvidas com relação à presença Mbappé, que a princípio está relacionado. No cenário pessimista do time francês ainda estão crise na relação entre diretoria, treinador e jogadores e a falta de ritimo de jogo de Neymar. O UOL Esporte traz um resumo dos casos que transformaram o PSG em "zebra" na eliminatória.

Mbappé doente

Mbappé em ação pelo PSG - LOIC VENANCE / AFP - LOIC VENANCE / AFP
Imagem: LOIC VENANCE / AFP

Principal preocupação do Paris Saint-Germain para a partida dentro de campo, Mbappé não foi aos dois últimos treinamentos do time por conta de um quadro de amigdalite. Por precaução, o atacante francês realizou nesta terça-feira testes para saber se estava contaminado com o coronavírus, e o resultado foi negativo. Com isso, ele foi relacionado.

A escalação do atacante foi colocada em dúvida pelo treinador Thomas Tuchel, que ainda destacou: "Claro que, se ele jogar, não estará 100%. A chance de ele jogar existe, pois está com sede de ajudar, mas nós precisamos avaliar nesta quarta-feira caso ele seja liberado", disse Tuchel em entrevista à TV francesa RMC.

Portões fechados

Até dois dias antes do jogo, o Paris Saint-Germain imaginava que a medida não seria utilizada pela Polícia de Paris. No entanto, o aumento de número de casos do coronavírus na França gerou a ordem para que nenhum evento com mais de 1.000 pessoas fosse realizado no país. A solução para que o jogo fosse realizado foi a de fechar os portões.

Alguns jogadores do PSG chegaram a se posicionar contra a possibilidade de atuar sem a torcida. No entanto, o elenco está tomado pela ansiedade após uma espera de três semanas entre o jogo da ida e da volta.

Ritmo de jogo de Neymar

Gesto entre Neymar e árbitro na partida de ida das oitavas de final da Champions, entre Borussia Dortmund e PSG, viralizou na web - Reprodução/Facebook/Esporte Interativo - Reprodução/Facebook/Esporte Interativo
Imagem: Reprodução/Facebook/Esporte Interativo

A forma física de Neymar virou discussão recorrente no Paris Saint-Germain desde a derrota por 2 a 1 para o Borussia Dortmund, dia 18 de fevereiro. A avaliação interna de falta de ritmo de jogo ficou exposta após a queixa do camisa 10 sobre a decisão de ser vetado em partidas prévias ao confronto na Alemanha.

O problema para o PSG é que em três semanas desde o jogo de ida, Neymar só realizou duas partidas (4 a 3 contra o Bordeaux e 5 a 1 diante do Lyon). O confronto com o Strasbourg no final de semana foi adiado em razão do Coronavírus e comprometeu o planejamento da comissão técnica de dar melhor condição física ao brasileiro.

Crise interna

Neymar deixa jogo do PSG direto para o vestiário, passando ao lado do técnico Thomas Tuchel - FRANCK FIFE / AFP - FRANCK FIFE / AFP
Imagem: FRANCK FIFE / AFP

O Paris Saint-Germain vive um período de racha, com jogadores de um lado e dirigentes e comissão técnica do outro. O motivo básico desse embate vem da exposição em redes sociais, por parte do elenco, de fotos e vídeos da festa conjunta de aniversário de Icardi, Cavani e Di Maria.

O diretor de futebol, Leonardo, e o treinador, Thomas Tuchel, fizeram duro discurso de cobrança aos jogadores em reunião. Líderes do time como Keylor Navas e Neymar se levantaram contra o dirigente e ganharam apoio dos demais jogadores.

Mais dúvidas

O zagueiro Thiago Silva, do PSG - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Thiago Silva está recuperado de lesão na coxa, mas está fora da relação para o jogo. A ideia do treinador é ter o brasileiro ao lado de Kimpembe na zaga, e por conta disso, utilizar Marquinhos no meio-campo.

Já o substituto de Meunier será o alemão Kherer. Para a vaga de Verratti, Tuchel deve colocar um quarto atacante, sendo que Icardi e Cavani brigam pela vaga entre os titulares.

Boa fase do adversário

Haaland em ação pelo Borussia Dortmund contra o PSG pela Champions League  - PressFocus/MB Media  - PressFocus/MB Media
Imagem: PressFocus/MB Media

O Borussia Dortmund tem 5 vitórias seguidas, com 11 gols marcados e apenas 2 sofridos. O time mudou de patamar na metade decisiva da temporada por conta da chegada do norueguês Haaland.

Para ficar com a vaga, o Borussia joga pelo empate no Parque dos Príncipes. O 1 a 0 classifica para o PSG por conta do gol fora de casa. O triunfo por 2 a 1 do time francês leva o confronto para a prorrogação.