PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Tiago Nunes vê pressão "muito cedo" e admite erro com Yony González

Tiago Nunes pouco antes da partida entre Corinthians e Santo André hoje (26), na Arena de Itaquera - Marcello Zambrana/AGIF
Tiago Nunes pouco antes da partida entre Corinthians e Santo André hoje (26), na Arena de Itaquera Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo (SP)

27/02/2020 00h47

Classificação e Jogos

O técnico Tiago Nunes acredita que é "muito cedo" para que o seu trabalho seja avaliado no Corinthians, mas admite a dificuldade de reformular o time taticamente por conta da pressão no clube paulista. O treinador foi um dos alvos do protesto da torcida hoje (26), no CT Joaquim Grava, antes do empate contra o Santo André por 1 a 1, na Arena de Itaquera, pelo Campeonato Paulista.

"Qualquer trabalho de qualquer treinador é muito cedo. O Corinthians a exemplo de outras épocas passa por um processo profundo de reformulação. Pegamos jogadores que jogaram poucos jogos no ano passado, estamos tentando reestruturar ideias de jogo e o elenco. O que precisamos é dar sequência com uma ideia", afirmou Tiago Nunes.

"Não podemos cair em uma cilada de por um resultado perdermos o foco e o centro. Estamos alinhamos com a direção sobre ideias, sobre o grupo... Só repetição e tempo e vamos superar isso. Estou muito familiarizado com o clube. Antes mesmo de aceitar a proposta, estudei muito bem o que iria enfrentar aqui. O processo de reformulação de elenco, eu sou movido a esse tipo de desafio. Alguém tem que dar a cara a bater e bancar a reformulação. O Corinthians é um time mais difícil de fazer essa reformulação porque a pressão é muito maior", disse.

Tiago Nunes avisou que manterá o esquema ofensivo pois vê o Corinthians melhor que o adversário na maioria dos jogos em 2020, apesar dos tropeços em campo. O treinador diz que o time só foi inferior ao Mirassol na temporada.

"Eu mudaria sem problemas alguma se enxergasse que não está havendo produtividade. Estamos criando mais que os adversários. Ficamos mais tempo com a bola que o rival, finalizamos, sofremos poucos chutes. Não vejo razão para mudar se estamos próximos de vencer com essa ideia. É preciso tempo para maturar. Tempo é difícil falando em Corinthians. Já houve reestruturação que demorou", disse.

Confiante em seu sistema de jogo, Tiago Nunes admite um erro sob o comando do Corinthians. Ele reconhece que se precipitou em relação à estreia de Yony González e se colocou como culpado pelas más atuações do colombiano.

"Atropelei a preparação do Yony. Vinha de tempo parado. Vi que força e velocidade seria importante naquele momento. Ainda estamos carentes de ver qual jogador se encaixa nessa profundidade. Atropelei a preparação dele. A responsabilidade da má performance é minha", explicou.

Com o empate, o Timão chega a nove pontos, é segundo no grupo D e pode sair da zona de classificação para o mata-mata — o Red Bull, que ainda joga na rodada, tem oito. O Santo André agora tem 19 pontos, liderando a chave B.

Depois de abrir a oitava rodada do Paulistão, o Alvinegro tem uma longa janela antes de enfrentar o Novorizontino no dia 7 de março (sábado), às 19h, em Novo Horizonte.

Futebol