PUBLICIDADE
Topo

Vídeos e tête-à-tête. O que Tiago Nunes faz pra mudar DNA do Corinthians

Meia Luan recebe orientação do técnico Tiago Nunes durante treino no CT Joaquim Grava - Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Meia Luan recebe orientação do técnico Tiago Nunes durante treino no CT Joaquim Grava Imagem: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo (SP)

12/01/2020 04h00

Tiago Nunes completa amanhã (13) uma semana de trabalho no campo no comando do Corinthians. Em pouco dias de atividade no CT Joaquim Grava, o treinador suou a camisa para transformar uma espécie de cultura futebolística do clube paulista nos últimos anos: a demasia defensiva. O treinador chegou com a responsabilidade de tornar o Alvinegro um time mais ofensivo e corajoso em busca dos gols.

"A filosofia que está aqui há bastante tempo passou por variantes por conta dos treinadores que passaram aqui. O jogo não é feito só de um momento, só do momento ofensivo. Existem momentos que você tem que defender bem, senão estará suscetível à derrota. Não posso me responsabilizar sobre quanto tempo a gente vai demorar para encontrar essa identidade. Com o passar dos jogos, vamos ver quem combina melhor com quem", afirmou Tiago.

E coragem não faltou para Tiago na primeira semana de trabalho. Logo na reapresentação, ele confirmou que não contava com dois ídolos do clube: Ralf e Jadson. E deixou claro que a dupla não se encaixava em seu estilo de jogo. Agora no Timão a armação de jogadas começa pelos zagueiros e, na visão dele, Ralf é apenas um volante que desarma e não serve para o futebol moderno.

Para ensinar tudo isso ao elenco, Tiago Nunes assistiu vídeos com os jogadores e, além dos treinos táticos, não economizou o velho tête-à-tête. Uma das imagens mais vistas pelos jornalistas na primeira semana de trabalho era Tiago Nunes de canto no gramado conversando com algum jogador.

Ramiro - Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians - Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians
Imagem: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Foi assim com Ramiro, Gil, Danilo Avelar, Cantillo, Luan, Boselli, entre os outros. As conversas sempre eram acompanhadas de muitos gestos, que mostravam que o assunto era posicionamento individual e coletivo do time durante os treinamentos.

Os vídeos, por sua vez, foram utilizados para ajudar Tiago Nunes a passar seus conceitos táticos aos jogadores.

"Tiago conversa bastante com cada um, cada um sabe o que tem que fazer. Sempre tem vídeo para auxiliar. Acho que não haverá problema", afirmou o lateral-esquerdo Sidcley, um dos reforços contratados a pedido de Tiago Nunes.

Além de muita conversa e vídeo, Tiago Nunes realizou diversos trabalhos táticos na semana e até esboçou um pouco do que pode ser a nova defesa do Corinthians. Ele treinou com Fagner, Gil, Danilo Avelar e Lucas Piton, já que Sidcley recupera a melhor forma física. A dupla de volantes foi formada por Camacho e Cantillo. Em dias anteriores, ele testou Bruno Méndez e Pedro Henrique.

Na frente, sem Pedrinho com a seleção brasileira olímpica, Tiago Nunes deu oportunidade para Ramiro atuar ao lado de Luan no meio-campo. O treinador cobrou bastante intensidade e marcação alta para deixar o time mais ofensivo. Camacho e Pedro Henrique, por exemplo, dupla que trabalhou com o treinador no Athletico, avisaram que Tiago não abre mão de um time ofensivo.

"Tiago joga muito para frente, a gente joga com linha alta o tempo todo, chega bastante bola no ataque. Vivemos isso no Athletico, com os atacantes sempre tendo chances claras de gol, creio que esse ano ele fará a mesma coisa e as oportunidades vão aparecer para os atacantes. No ano passado aqui não chegava muita bola, esse ano ele vai trabalhar para isso", disse Pedro Henrique.

"O time dele marca pressão, joga para frente, em 2018 o Pablo foi artilheiro, neste ano passado o Marco Ruben se destacou. A bola chega para os atacantes", concluiu.

Futebol