PUBLICIDADE
Topo

Por que Cantillo é 'peça-chave' em revolução tática de Tiago no Corinthians

Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo (SP)

11/01/2020 04h00

O volante Víctor Cantillo chega como uma espécie de pilar para a 'revolução tática' do Corinthians com a chegada de Tiago Nunes. Internamente, o colombiano de 26 anos é tratado como jogador fundamental para que o novo sistema de jogo do Timão seja implementado pelo comandante.

Cantillo foi contratado no mercado da bola para ser o principal armador de jogadas do Corinthians. Aliás, o colombiano terá mais responsabilidade e será mais cobrado por assistências do que o meia Luan, jogador contratado para o ser o meia centralizado no meio-campo.

Victor Cantillo jogará como segundo volante e terá mais liberdade que Camacho, por exemplo, para subir ao ataque. Tiago espera que ele seja o 'box to box', termo utilizado no futebol para o jogador que joga de área em área.

Entretanto, o novo comandante corintiano sabe que Cantillo levará a bola aos atacantes com a responsabilidade de conceder assistência. Ele não será cobrado para pisar na área e fazer gols, pois a comissão técnica já pediu a sua contratação sabendo que seu forte não é os gols marcados.

"Cantillo é um organizador de jogo, box to box, joga de área a área, ele não tem muitos gols na carreira, mas um alto índice de assistências. Para um time que quer ser vertical, ele vai muito ao encontro disso. Esperamos que ele entregue o mesmo do Junior [Barranquilla, ex-clube do atleta], sendo um dos maiores passadores da liga, dando ritmo, num jogo em que haja mais posse de bola, aproximação com os atacantes", afirmou Tiago Nunes.

Os números de Cantillo na Copa Libertadores, segundo o Footstats, mostram porque o colombiano é considerado 'peça-chave' no sistema de jogo de Tiago Nunes. Ele foi disparado o jogador que mais passou bolas do Junior Barranquila na competição: 448 passes, média de 74,7 passes por jogo. Ou seja, o jogo do time colombiano sempre passava por ele.

Cantillo foi contratado por quatro temporadas. A negociação foi complicada de início, mas a diretoria corintiana insistiu por conta do pedido de Tiago Nunes. Ele vestirá a camisa 8 em homenagem a Freddy Rincón, que fez história no clube nas duas últimas décadas.

O Corinthians pagará US$ 2,8 milhões (R$ 11,2 milhões) por 70% dos direitos econômicos do atleta da seguinte forma: quatro prestações que serão pagas de quatro em quatro meses. Sendo assim, o Timão quitará o investimento no início de 2021.

Inicialmente, o clube paulista contrata Cantillo por empréstimo. Se pagar corretamente fica com o jogador em definitivo no início de 2021. Caso contrário, o Alvinegro devolve o atleta. Com isso, o Corinthians evita pagar juros bancários na negociação. Isso porque o clube paulista precisaria de uma garantia bancária para fechar o negócio parcelado. O modelo de negócio já foi feito pelos corintianos na contratação de Araos em 2018.

Futebol