PUBLICIDADE
Topo

Pepê supera expectativas do Grêmio em 2019 e dá salto rumo à titularidade

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

06/12/2019 12h00

Pepê fechou a vitória de 2 a 0 do Grêmio diante do Cruzeiro, na penúltima rodada do Campeonato Brasileiro, com chave de ouro. O gol de pênalti foi precedido por jogada que enfileirou quatro marcadores e levantou o estádio. A atuação do camisa 25 confirma um cenário que superou as expectativas internas para 2019: o meia-atacante termina o ano como vice-artilheiro do clube gaúcho, algo muito além do projetado pela comissão técnica e direção.

Aos 22 anos, Pepê tem 13 gols na temporada e só fica atrás de Everton na lista de goleadores do Grêmio.

O jovem, ex-Foz do Iguaçu e Athletico, será um dos raros atletas do grupo principal a viajar para encarar o Goiás, na última rodada do Brasileirão. O jogo no Serra Dourada será a chance para que Pepê ganhe ainda mais crédito.

No início de 2019, o Grêmio planejava usar Pepê de forma progressiva. A velocidade e o drible com a bola renderam elogios internos. Mas ninguém na Arena ou CT Presidente Luiz Carvalho esperava tamanho salto de patamar em tão pouco tempo.

Tanto é que Renato Gaúcho pediu a contratação de Diego Tardelli e, logo após a chegada do ex-jogador do Atlético-MG, Pepê foi fixado como suplente imediato de Alisson. Disputando vaga de reserva constante com Walter Montoya, agora no Racing-ARG.

A oscilação de Tardelli e a liberação de Montoya geraram atualização na hierarquia. Tudo isso em segundo plano, com o rendimento de Pepê como principal destaque.

"Tem que saber trabalhar o garoto, todo mundo tem defeitos e estamos aqui para ajudar. Dar uma lapidada nos garotos. Importante botar o garoto no momento bom, não adianta jogar eles ali quando tem muita cobrança. A gente faz um bom trabalho nesse sentido. A gente solta os garotos na boa, quando o clube já atingiu seus objetivos. Esse é o trabalho que a gente faz", comentou Renato Gaúcho ao falar de forma genérica sobre jovens promovidos.

Pepê evoluiu de modo significativo em termos de produção. No ano passado, o meia-atacante marcou três gols em 31 jogos. Na atual temporada, atuou em 50 partidas balançou as redes quatro vezes mais do que em 2018.

"Sem dúvida foi a melhor temporada da minha carreira no profissional. Espero continuar evoluindo para em 2020 estar ainda melhor", comentou Pepê.

Assédio da Europa

No mês passado, olheiros da Roma e intermediários ligados ao PSG acompanharam atuações de Pepê pelo Grêmio. O clube gaúcho sabe da situação, mas não foi procurado e acredita na permanência do meia-atacante. Pelo menos até a metade de 2020.

O UOL Esporte mostrou que o Grêmio conta com, pelo menos, uma grande transferência. Everton e Matheus Henrique estão à frente de Pepê neste aspecto. A eventual saída de Cebolinha, aliás, pode acabar abrindo mais o caminho para o camisa 25 se tornar titular no início de 2020.

Futebol