PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio prevê ao menos uma venda no início de 2020 e tem três candidatos

Matheus Henrique é um dos candidatos que pode ser negociado na próxima temporada - Pedro H. Tesch/AGIF
Matheus Henrique é um dos candidatos que pode ser negociado na próxima temporada Imagem: Pedro H. Tesch/AGIF

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

23/11/2019 04h00

Depois de uma temporada sem negociar nenhum titular, o Grêmio prevê a transferência de ao menos um jogador de expressão no início de 2020. Atualmente, são três os candidatos ao 'negócio do ano'. Matheus Henrique, Everton e Pepê.

No início de 2019, o Grêmio negociou Marcelo Grohe, Jael e Tetê, acumulando mais de R$ 61 milhões brutos. A quantia caiu com pagamento de comissão e repasse a donos de percentual.

A transferência do goleiro foi parar na Fifa, com ação gremista para cobrar dívida de R$ 6 milhões, conforme revelou o UOL Esporte.

Marcelo Grohe está no Al-Ittihad, Matheus Tetê assinou com o Shakhtar Donetks e Jael atua no FC Tokyo. Nenhum dos três estava no plano inicial de negociações para esta temporada.

Com os recursos do trio, o Grêmio conseguiu seguir saneado financeiramente e não se viu obrigado a liberar Everton e Luan, por exemplo, na metade da temporada. Os dois receberam ofertas da Europa e permaneceram em Porto Alegre. Agora, o cenário é outro.

Na próxima semana, o clube anunciará superávit no terceiro trimestre e começará a apresentar números do orçamento do próximo ano. Além de prever redução na folha salarial, conforme mostrou a coluna De Primeira, a plana financeira indica que será necessária uma grande transferência.

Matheus Henrique, 21 anos, é um dos candidatos. O volante se tornou titular do Grêmio ainda no primeiro semestre e recentemente foi convocado para a seleção brasileira de Tite. Depois, integrou a seleção olímpica, com André Jardine. O clube gaúcho detém 90% dos direitos.

Everton, 23 anos, segue sendo o principal jogador do Grêmio. Artilheiro do time pelo segundo ano consecutivo, Cebolinha tem enorme mercado. A saída sempre esbarra na divisão dos direitos econômicos e valores exigidos pelo clube gaúcho: 40 milhões de euros (cerca de R$ 184,6 milhões).

Pepê, 21 anos, é reserva do Grêmio e vice-artilheiro do time na atual temporada. Roma e clubes portugueses acompanham o jogador de perto e devem apresentar proposta. O clube gaúcho detém 70% dos direitos econômicos do meia-atacante.

Futebol