PUBLICIDADE
Topo

Gabriel Jesus demorou 15 jogos para alcançar façanha que Veron fez em dois

Gabriel Verón comemora gol do Palmeiras contra o Goiás; em dois jogos, ele fez algo que Jesus demorou 15 - Cesar Greco/Palmeiras
Gabriel Verón comemora gol do Palmeiras contra o Goiás; em dois jogos, ele fez algo que Jesus demorou 15 Imagem: Cesar Greco/Palmeiras

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

06/12/2019 15h07

Resumo da notícia

  • Gabriel Veron anotou dois gols em seu segundo jogo como profissional pelo Palmeiras.
  • O último grande xodó oriundo da base palmeirense foi Gabriel Jesus, que demorou 15 partidas para ter a mesma façanha da atual revelação.
  • Jesus, também alçado muito cedo ao time titular, saiu do Palmeiras consagrado com dois títulos (Copa do Brasil 2015 e Campeonato Brasileiro 2016).
  • No Brasileirão de 2016, Gabriel Jesus ainda foi eleito o melhor jogador da competição pela CBF.
  • Gabriel Veron ganhou destaque depois de ser eleito o melhor atleta do Mundial Sub-17, vencido pelo Brasil.
  • A tendência é que o adolescente de 17 anos ganhe mais espaço e minutos pelo time profissional do Palmeiras em 2020.
Classificação e Jogos

O torcedor do Palmeiras está empolgado com Gabriel Veron, e não é para menos. Autor de dois gols na goleada sobre o Goiás, no estádio Brinco de Ouro da Princesa, o jovem de 17 anos conseguiu uma marca que nem o último grande xodó da base palmeirense conseguiu. Gabriel Jesus, também revelado e alçado ao time titular aos 18, demorou para emplacar uma atuação igual ao do atleta ainda adolescente, mas cheio de expectativa por parte do torcedor.

Destaque do título do Brasil no Mundial Sub-17, Veron fez dois gols diante do Goiás em seu segundo jogo com a camisa do Palmeiras. Gabriel Jesus, em 2015, demorou 15 partidas para balançar as redes mais de uma vez em um mesmo jogo. A dobradinha veio em jogo grande, decisivo, diante do Cruzeiro, no Mineirão, pelas oitavas de final da Copa do Brasil daquele ano.

Antes de se confirmar como grande promessa ao brilhar no Mineirão, Gabriel Jesus já tinha anotado o primeiro gol da carreira profissional, diante do ASA, em julho de 2015, pela terceira fase da Copa do Brasil. Foi pouco mais de um mês entre a emoção contra os alagoanos até a noite mágica no Mineirão, responsável por potencializar o hoje 9 da seleção ao posto de grande xodó do clube.

A partir daí, Gabriel Jesus se tornou rapidamente ídolo e referência no Palmeiras. Nesta mesma Copa do Brasil de 2015, terminou como peça importante no título. No ano seguinte, consagrou-se como o melhor jogador no título palmeirense do Campeonato Brasileiro, recebendo o prêmio de Craque do Brasileirão da CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Gabriel Jesus saiu do Palmeiras como melhor jogador do Campeonato Brasileiro de 2016 - Nelson Almeida/AFP
Gabriel Jesus saiu do Palmeiras como melhor jogador do Campeonato Brasileiro de 2016
Imagem: Nelson Almeida/AFP

Ao mesmo tempo se tornou o camisa 9 da seleção principal e acabou negociado com o Manchester City, de Pep Guardiola. No meio deste ano, terminou como um dos destaques do título da equipe de Tite na Copa América.

Gabriel Veron, por outro lado, ainda tem longa trajetória pela frente. O garoto ganhou a oportunidade de atuar entre os profissionais somente neste fim de Brasileirão, quando o Palmeiras já estava fora da disputa pelo título, conquistado por antecipação pelo Flamengo. No ano que vem, vai encarar uma maior competitividade - tanto no elenco quanto nas partidas.

O palmeirense de 17 anos virou xodó dos torcedores ao ser eleito o grande destaque do Mundial Sub-17, sediado e vencido pela seleção da categoria no último mês de novembro. Pelo início de carreira entre os adultos, especialmente com a veia goleadora demonstrada diante do Goiás, a tendência é o jovem de 17 anos ter ainda mais espaço na próxima temporada.

Palmeiras