PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

O que Palmeiras e Sampaoli têm que acertar após primeiro contato

Sampaoli é o plano A do Palmeiras para o cargo que era de Mano Menezes - Ivan Storti/Santos FC
Sampaoli é o plano A do Palmeiras para o cargo que era de Mano Menezes Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

06/12/2019 13h05

Resumo da notícia

  • O Palmeiras já se reuniu com representantes de Jorge Sampaoli
  • Principal entrave é financeiro para o clube fechar com o técnico
  • Sampaoli teria pedido R$ 21 milhões por ano
  • As negociações só devem ser oficializadas na próxima segunda
  • O argentino quer primeiro confirma sua saida do Santos após jogo no domingo

O Palmeiras se reuniu ontem, pela primeira vez, com os representantes de Jorge Sampaoli. O clube já sabe as condições para que haja um acerto e, nos próximos dias, vai voltar a se reunir com o argentino para apresentar uma contraproposta e tentar fechar negócio. O que falta para acertar?

O entrave no momento é basicamente financeiro. O argentino pediu cerca de R$ 21 milhões por ano para ele e toda a sua comissão. O Alviverde entende que tem capacidade de arcar com esse valor, mas vai apresentar uma contraproposta para tentar reduzir os custos. É possível, por exemplo, diminuir o valor fixo, mas aumentar a premiação por títulos.

Sampaoli pediu dois anos de contrato e fez exigências sobre quem vai levar com ele para o Palestra Itália. O time paulista está disposto a cumprir esses pedidos e mantém o otimismo para fechar o acordo.

No momento, ele é o plano A e considerado o único que chegará com respaldo o suficiente para trabalhar na construção de uma boa equipe. Maurício Galiotte entende que a hora é de trazer nomes que não tenham resistência da torcida após a experiência fracassada com Mano Menezes.

Mesmo que entrem em um acordo nos próximos dias, o clube não vai se pronunciar de maneira oficial sobre as negociações até segunda-feira. A ideia é que Jorge Sampaoli possa oficializar a sua saída do Santos no domingo, após o jogo contra o Flamengo. Só então o Alviverde admitirá que fala com o treinador.

Até lá, as conversas serão feitas entre representantes do clube e do treinador. Um deles, inclusive, é um empresário italiano que foi até São Paulo apenas para tratar da negociação. O primeiro encontro "olho no olho" entre o argentino e os membros da direção alviverde só será feito na segunda-feira. O Alviverde já sabe, inclusive, do "risco Sampaoli", mas está disposto a assumir.

Há um grande temor de Sampaoli ficar irritado e desistir do negócio com o vazamento das informações. Maurício Galiotte pediu para as informações ficarem centralizadas com ele e seus vices. Até mesmo entre conselheiros o assunto virou tabu.

Palmeiras