Topo

Aproveitamento do Flu melhora com Nenê, substituto de Ganso, que segue fora

Nenê comemora gol contra o Bahia: números do camisa 77 são superiores aos dos concorrentes - Thiago Ribeiro/AGIF
Nenê comemora gol contra o Bahia: números do camisa 77 são superiores aos dos concorrentes Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

03/12/2019 18h17

O meia Paulo Henrique Ganso segue em tratamento de lesão no músculo posterior da coxa esquerda e está fora do jogo contra o Fortaleza, na quarta-feira (4), às 21h30, no Maracanã. Sem o seu camisa 10, o Fluminense terá em Nenê o protagonista do meio de campo. Se a notícia é ruim por um lado, por outro, os números ajudam: o aproveitamento no Campeonato Brasileiro é melhor com o experiente jogador em campo.

O Tricolor teve Nenê em campo em 23 jogos, e conquistou 46,4% dos pontos. Foram nove vitórias, cinco empates e nove derrotas, onde o camisa 77 marcou três gols e deu duas assistências. Em comparação com Ganso, que atuou 28 vezes, o meia de 38 anos leva vantagem: o titular tem 41,7% de aproveitamento, com dois gols e nenhuma assistência. O número de vitórias é o mesmo, mas o camisa 10 tem três empates e duas derrotas nos cinco jogos de diferença.

Os números de Ganso são idênticos ao de Daniel, que volta ao Flu na quarta-feira após cumprir suspensão automática no empate contra o Avaí. O camisa 20 é o líder de assistências do Fluminense no Brasileirão, com três, empatado com Gilberto e Marcos Paulo.

Além disso, Nenê também costuma ter médias superiores em quilômetros percorridos tanto nos treinos como nos jogos, apesar da idade avançada. O meia faz treinos específicos até nas folgas para manter a forma física aos 38 anos. Apesar disso, ainda não conseguiu conquistar sequência como titular. A lembrança do adversário, entretanto, é positiva: contra o Fortaleza, no Castelão, no primeiro turno, ele deu o passe para o gol de João Pedro que deu a vitória ao Tricolor, encerrando sequência de cinco jogos sem vencer.

Fluminense