PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Pós-título do Fla no Palmeiras tem reservas em campo e protesto contra Mano

Mano Menezes, técnico do Palmeiras, durante a derrota por 2 a 1 para o Grêmio no Allianz Parque - Cesar Greco/SE Palmeiras
Mano Menezes, técnico do Palmeiras, durante a derrota por 2 a 1 para o Grêmio no Allianz Parque Imagem: Cesar Greco/SE Palmeiras

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

25/11/2019 11h47

O primeiro dia do Palmeiras após a confirmação do título do Flamengo no Brasileirão foi discreto dentro dos gramados, mas agitado fora deles, com direito a protestos contra Mano Menezes.

Depois dos xingamentos proferidos ainda ontem após a derrota para o Grêmio, no Allianz Parque, foi a vez de a revolta ganhar espaço no mundo virtual. Um abaixo-assinado pela demissão do treinador circula entre palmeirenses e já tem mais de 12 mil inscritos.

O comandante chegou ao Alviverde com certa rejeição, mas conseguiu se livrar de parte dela com uma sequência de resultados positivos. Agora, com a confirmação que o título não é mais possível, o treinador voltou a ser alvo de críticas.

Dentro do gramado, o treino foi marcado por um trabalho entre os reservas, com os titulares fazendo apenas trabalho de recuperação. Houve a disputa de um coletivo em campo reduzido.

Antônio Carlos e Jean, que cumpriram cronograma especial na semana passada, voltaram ao gramado. Felipe Melo, que se recupera de dores na panturrilha, também foi ao campo, mas fez um trabalho especial com a equipe de preparo físico.

Gustavo Gómez teve detectada uma lesão no músculo posterior da coxa esquerda. É provável que ele não volte mais aos gramados nesta temporada.

O Alviverde volta ao campo na quinta-feira, às 19h30, contra o Fluminense. O jogo serve para continuar na briga pelo vice-campeonato e para Mano Menezes fazer testes para saber com quem poderá contar para 2020.

Palmeiras