Topo

Futebol


Goleiro sub-20 do Fla denuncia racismo. Vasco pondera e questiona

Goleiro do sub-20 do Flamengo, Hugo Souza acusou torcedores do Vasco de o chamarem de "macaco" - Gilvan de Souza / Flamengo
Goleiro do sub-20 do Flamengo, Hugo Souza acusou torcedores do Vasco de o chamarem de "macaco" Imagem: Gilvan de Souza / Flamengo

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

20/11/2019 19h34

O Flamengo sagrou-se campeão carioca sub-20 hoje (20) ao empatar com o Vasco em 1 a 1, em São Januário, após vencer o jogo de ida por 2 a 0. Ao final da partida, o goleiro rubro-negro Hugo Souza relatou ter sofrido ofensas racistas por parte de torcedores cruzmaltinos que estavam no setor social do estádio. Segundo o arqueiro, ele foi chamado de "macaco" mais de uma vez.

"Um pouco triste pelo acontecido após o jogo. Foi uma emana um pouco dura. No jogo contra o Corinthians teve aquele fato no final (sofreu agressão física) e hoje um fato que tem acontecido nos últimos dias. Saber perder faz parte do futebol. O Vasco veio de dentro da favela como o Flamengo. Torcedores que fazem o que fizeram, com essa atitude inadmissível, me chamaram de macaco mais de uma vez. Não tenho motivo para inventar isso. Eu estava jogando. São torcedores que precisam conhecer um pouco mais da história do próprio clube que eles torcem. Quando menor, joguei no Vasco e sei um pouco da história do clube. Foi o primeiro a abrir as portas para os negros no futebol", disse em vídeo divulgado pelo Twitter do Flamengo.

Vascaíno "se acusa" e diz que Hugo está mentindo: "vai ter que provar"

O vascaíno Janilton Nascimento foi às redes sociais e afirmou que partiu dele as ofensas contra o goleiro Hugo Souza nas sociais de São Januário. O UOL Esporte , então, entrou em contato com o torcedor e ele garantiu que o atleta do Flamengo está mentindo sobre o caso.

Janilton alega que já mandou uma mensagem privada para Hugo no Instagram se identificando e desafiou a todos que provem que ele chamou o goleiro de "macaco" e não de "babaca", como o próprio diz ter o ofendido.

"Pode colocar (meu nome). Não tenho nada a esconder. Ele foi covarde. Sabe muito bem que ninguém o xingou. Já passei mensagem para ele. Quero resolver com ele de homem para homem. Isso é uma acusação muito séria. Ele vai ter que ser homem para provar. Pode pedir filmagem, leitura labial, o que seja", disse à reportagem.

O vascaíno admitiu que além de, supostamente, tê-lo chamado de "babaca", teria também dito que Hugo "merecia outro soco", como foi contra o Corinthians na semana passada, na final do Brasileiro sub-20, quando o atleta foi agredido. O motivo das ofensas seria a de que o goleiro teria mostrado o dedo do meio para os torcedores do Vasco.

"Falei que ele era babaca e merecia tomar outro soco, igual tomou do zagueiro do Corinthians", frisou.

O UOL Esporte, então, o questionou se outros torcedores gritaram contra o goleiro e se não seria o caso de outro vascaíno ter feito a ofensa racista, mas ele afirmou que não:

"Não. Tenho certeza. A torcida do Vasco é contra isso. Ainda mais no dia de hoje (Consciência Negra). Ele usou isso para parar o jogo sem saber que isso é grave. Eu sou negro também".

Janilton garante ter testemunhas que não o viram se referindo a Hugo Souza como "macaco":

"Seguranças e policiais que estavam ali ouviram e me defenderam", ressaltou.

A acusação ocorre justamente no dia em que se celebra a Consciência Negra no Brasil, e o Vasco, como o próprio Hugo Souza falou, foi um ícone no combate à discriminação racial e social.

O goleiro, no entanto, não soube identificar os supostos racistas.

Vasco faz ponderações em nota oficial

Na noite de hoje (20), o Vasco emitiu uma nota oficial onde fez ponderações: o clube alegou que o goleiro não soube identificar o autor, assim como os seguranças presentes no estádio, que relataram também não terem ouvido a acusação nos termos em que o atleta rubro-negro citou. O Cruzmaltino ressalta ainda que a arbitragem não paralisou a partida como exige a regra, num possível sinal de imprecisão por parte das autoridades. Veja abaixo a íntegra:

"Ao fim da partida desta quarta-feira (20/11) entre Vasco e Flamengo, pela decisão do Campeonato Carioca Sub-20, o jogador rubro-negro Hugo afirmou ter sido vítima de insulto racista por parte de um torcedor, segundo ele, localizado nas Sociais de São Januário. No entanto, alguns pontos precisam ser ponderados em nome do devido esclarecimento dos fatos.

O atleta não conseguiu indicar, com precisão, de onde teria sido proferido o referido insulto e tampouco identificar seu suposto autor. A equipe de seguranças que trabalhou nas Sociais também não registrou qualquer episódio de insulto nos termos citados pelo jogador Hugo. Caso contrário, certamente teria agido, de imediato, para identificar o autor e adotar as medidas cabíveis.

Deve-se enfatizar também que, mesmo após o relato do atleta, o árbitro não paralisou a partida, conforme a recomendação diante de atos ou cantos discriminatórios, um indício de que ele próprio e seus auxiliares não verificaram qualquer caso conforme alegado pelo atleta.

É importante ressaltar, sobretudo, os inúmeros relatos nas mídias digitais de torcedores presentes nas Sociais negando ato ou grito de cunho racista contra o goleiro Hugo ou qualquer outro jogador.

Este é um tema extremamente caro ao Vasco. O pioneirismo no combate à intolerância racial é sabidamente motivo de orgulho para o Clube e sua torcida. O Vasco e sua história não toleram qualquer tipo de preconceito, seja de que natureza for. O Clube e seus torcedores não permitem a presença de racistas em seu convívio. Portanto, conhecendo-se o vascaíno, é impensável que qualquer pessoa proferisse um insulto racista nas dependências de São Januário sem que isso causasse revolta e fosse repudiado pelos próprios torcedores ao redor.

Dito isso, esperamos esclarecer de uma vez por todas que o Vasco e seus torcedores não compactuam com qualquer atitude deste tipo".

Fotógrafo do Vasco: "lorota"

O fotógrafo do Vasco, Rafael Ribeiro, utilizou sua conta no Twitter para também negar as acusações do goleiro Hugo Souza. O profissional diz que estava localizado entre o torcedor e o atleta e classificou o depoimento como "lorota":

Torcedores do Vasco também negam

Nas redes sociais, outros torcedores do Vasco que dizem terem comparecido ao jogo, garantem que Hugo Souza confundiu a ofensa "babaca" com "macaco". Veja abaixo nos tuítes:

Futebol