Topo

Autuori crava que deixa o Santos em 2020; declarações de presidente pesaram

Paulo Autuori concede entrevista coletiva no CT do Santos - UOL
Paulo Autuori concede entrevista coletiva no CT do Santos Imagem: UOL

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

19/11/2019 10h39

O superintendente de futebol Paulo Autuori afirmou hoje que não seguirá no Santos para a próxima temporada. O cartola irá fazer o planejamento para a próxima temporada até dezembro e, depois, deixará o clube.

Contratado em julho deste ano para assumir o departamento de futebol do clube, Autuori começou uma revolução nos bastidores do Peixe. Ele investiu na profissionalização de vários setores e vinha sendo bastante elogiado internamente. No entanto, a constante necessidade de vir a público para esclarecer e responder por problemas do clube irritou o cartola, que prefere trabalhar "quieto".

"Eu estarei até dezembro fazendo meu trabalho, mês que vem. Eu particularmente já defini. Eu me propus vir aqui poucas vezes e já vim três. Não quero vir mais. Minha decisão, a minha, é em dezembro. Nenhuma (possibilidade de ficar em 2020)", disse em coletiva.

O superintendente já estava incomodado com certas práticas dentro do clube, como havia dito na última vez que veio a público conceder entrevista coletiva. Desta vez, Autuori deixou claro que as declarações do presidente José Carlos Peres sobre diversos temas de campo influenciaram em sua decisão abrupta.

"Tenho minhas ideias e opiniões. Tenho uma imagem que carrego com muito orgulho na minha carreira, não de vitórias ou títulos. Eu costumo dar minha opinião sobre temas ligados ao futebol e quando sinto que esses temas são colocados pela figura máxima da instituição de uma maneira com a qual eu não concordo, porque tem uma visão completamente distinta, desculpem-me voltar ao meu último papo, eu disse que estava incomodado", afirmou.

"Adoro o que faço, sei que estamos fazendo coisas, mas não posso entender determinados conceitos, falta de estratégia em situações. Por isso, com muita tranquilidade falo isso. Vocês falam em decisões, preocupados, e com razão. Sampaoli ainda vai ser posicionar, mas eu já estou deixando claro do meu lado", completou o dirigente.

Autuori, então, reforçou o incômodo que as declarações do presidente podem gerar também entre os integrantes da comissão técnica, num momento em que a torcida aguarda com ansiedade um "sim" de Jorge Sampaoli para seguir no clube. "Só uma pessoa pode colocar ou tirar o jogador, em termos técnicos: é o treinador. Isso eu sempre defendi e jamais vou permitir. Treinador tem que ser cobrado pelos resultados. Não concordo e tenho total direito de dizer isso, se não vai parecer que sou passivo nessas tomadas de decisão", opinou Autuori. Em entrevista recente para a "TV Gazeta", Peres afirmou que Cueva deveria ter mais chances.

Além de Autuori, outros cartolas já passaram pelo clube durante a gestão Peres e deixaram o Peixe: Gustavo Vieira de Oliveira, Ricardo Gomes e William Machado foram seus antecessores.

Santos